Ampliar imagem | Tamanho original
Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março, é importante refletir e reconhecer o progresso que as mulheres, em todas as áreas de arquitetura e design, fizeram nos últimos anos. Desde mulheres sendo nomeadas para cargos de liderança em instituições acadêmicas de destaque, como a arquiteta Jeanne Gang, que foi nomeada como uma das 100 pessoas mais influentes pela revista Time em 2019, já sua equipe feminina do Counterspace recebeu o projeto do Serpentine Pavilion em Londres.  E até mesmo, o primeiro escritório, liderado por duas mulheres, que venceu o prestigioso Prêmio Pritzker há apenas alguns dias. Cada vez mais mulheres na arquitetura estão ganhando o reconhecimento que merecem, nessa profissão tradicionalmente dominada por homens. Com a celebração dessas realizações, nós, como comunidade de design, devemos olhar para o futuro, e prever como o poderoso movimento feminino pode unir seus objetivos em três áreas-chave, que foram amplamente discutidas por profissionais e institutos de design, sendo, a transparência na remuneração, o recrutamento e retenção de funcionárias, e as oportunidades de desenvolvimento profissional, tudo para criar um cenário de igualdade para as mulheres na arquitetura e design. Embora nenhum desses problemas possa ser resolvido muito rapidamente, pequenos passos nessas áreas abrirão o caminho para as arquitetas e designers do futuro, se sentirem mais representadas e respeitadas por suas realizações. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar