Ampliar imagem | Tamanho original
Nos últimos dias uma série de matérias e artigos diagnosticou corretamente o motivo das enchentes recentes nas capitais Belo Horizonte, São Paulo e Porto Alegre, assim como em cidades menores como Iconha, no Espírito Santo. O principal motivo para estes desastres foi a urbanização das nossas cidades — tanto planejada quanto não planejada —, que reforçou os potenciais danos causados. Em primeiro lugar, rios que naturalmente recebem águas pluviais foram canalizados e, em muitos casos, cobertos com vias de tráfego de veículos. As políticas rodoviaristas e desenvolvimentistas do passado — e que ainda perduram em muitas cidades brasileiras — ignoraram o impacto do desenvolvimento urbano na natureza e vice-versa. Assim, no momento em que estas canaletas transbordaram, muitas vias colapsaram e voltaram a ser rios, levando tudo o que encontraram em seu caminho. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar