Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Como escolher pisos para áreas públicas e de alto tráfego

Como escolher pisos para áreas públicas e de alto tráfego
Cn adtopic public banner

Atualmente há uma infinidade de opções de pisos disponíveis no mercado, cada qual com suas especificações e particularidades. Ao projetar um espaço público, é fundamental fazer as perguntas corretas para definir os materiais de acordo com os requisitos e funções de cada uma de suas partes. Para começar: onde o piso será instalado? (área interna/externa; área molhada/úmida) / qual a quantidade de tráfego ao qual será submetido? (leve, moderado, alto tráfego) / que tipo de fluxo o piso receberá? (Pessoas, bicicletas, veículos leves, veículos pesados) / que tipo de inserção você quer adicionar considerando o contexto preexistente?

A partir dessas perguntas, pode-se traçar um perfil mais preciso e efetivo em relação à "resistência à abrasão" do piso (fator fundamental para assegurar a durabilidade do material). Depois, somam-se os fatores estéticos, funcionais, econômicos e sustentáveis.

© Grigoriy Sokolinsky. ImageRua Bolshaya Morskaya / AB CHVOYA + AM TRI Azatlyk - Praça Central de Naberezhnye Chelny / DROM. Image © Dmitry Chebanenko © Clément Guillaume. ImageEntrada de Chatenay Malabry / Ateliers 2/3/4/ © Norbert Tukaj . ImageEspaço Público de Ogmios / DO ARCHITECTS + 21

Para áreas que recebem fluxo intenso deve-se prestar ainda mais atenção em características como:

  • Segurança, comodidade e acessibilidade para todos os usuários.
  • Resistência às intempéries e mudanças climáticas.
  • Facilidade de manutenção e durabilidade a longo prazo.

© Iwan Baan. ImageSuperkilen / Topotek 1 + BIG Architects + Superflex
© Iwan Baan. ImageSuperkilen / Topotek 1 + BIG Architects + Superflex

Diferentes materiais podem oferecer condições totalmente diferentes. Pavimentos mais leves geram espaços mais agradáveis e confortáveis para o convívio entre pessoas, ou para brincadeiras infantis, enquanto os pavimentos mais robustos facilitam e agilizam o fluxo de pessoas e veículos.
Há os que oferecem cores e texturas e outros que possuem aspecto mais limpo e possuem características mais modernas.
A escolha certa contribuirá com a qualidade de vida dos usuários ao saírem de casa, mas, acima de tudo, permitirá a inclusão efetiva de todos os cidadãos.

Especialistas indicam alguns tipos de materiais para revestimento de piso em áreas de alto tráfego. Veja, a seguir, algumas dessas opções:

Cimentícios

© Maxime Brouillet. ImageLe Banc de Neige / Atelier Pierre Thibault
© Maxime Brouillet. ImageLe Banc de Neige / Atelier Pierre Thibault

Possuem alta durabilidade, boa resistência mecânica e necessitam de uma rotina de manutenção e limpeza bastante simples Para áreas externas de uso público devem ser fabricados com concreto específico para alto desempenho (CAD), que oferecem mais impermeabilidade, menor retração e durabilidade ainda mais alta. 

© Adrià Goula. ImageJardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects
© Adrià Goula. ImageJardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects

Porcelanatos

Há muitas opções de padrões, cores e diferentes resistências, por isso são bastante comuns. Recomenda-se o uso de porcelanato técnico por terem baixa porosidade e uma estrutura mais homogênea. Eles estão disponíveis em duas opções de acabamento: polido e o natural, mais indicado para áreas de tráfego intenso. Verifique sempre esses índices antes de fazer sua especificação.

© Adrià Goula. ImageJardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects
© Adrià Goula. ImageJardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects

Cerâmicos

Um dos critérios utilizados para o dimensionamento e escolha de pisos cerâmicos é o índice PEI, que classifica cerâmicas esmaltadas de acordo com o seu desgaste ao fluxo de movimentação. Por exemplo: uma cerâmica avaliada como PEI 1 possui baixa resistência à abrasão, sendo indicada para áreas onde anda-se descalço ou de chinelos como dormitórios e banheiros residenciais. No caso de áreas externas ou áreas públicas que recebem altíssimo fluxo, é recomendado o uso do PEI 5, adequado para áreas externas ou internas como restaurantes, shopping centers, aeroportos.

© Clément Guillaume. ImageEntrada de Chatenay Malabry / Ateliers 2/3/4/
© Clément Guillaume. ImageEntrada de Chatenay Malabry / Ateliers 2/3/4/

Madeira

© Signe Find Larsen. ImageBaños en el puerto de Hasle / White
© Signe Find Larsen. ImageBaños en el puerto de Hasle / White

Os pisos de madeira são muito frequentes em áreas internas por proporcionar aconchego ao ambiente. Por isso, há um forte interesse em transpor essa característica a espaços externos e de uso coletivo. Nesses casos, é imprescindível atentar para a qualidade da madeira, e para que ela seja tratada para suportar intempéries. Também é importante fazer manutenção especializada a cada 2 anos.

© Adrien Williams. ImagePlace des Gens de Mer / Bourgeois Lechasseur Architects
© Adrien Williams. ImagePlace des Gens de Mer / Bourgeois Lechasseur Architects

Na maioria dos casos, utiliza-se o material no formato de deck (não precisa de contrapiso) e, atualmente há disponível no mercado a opção de decks de PVC, que oferecem as mesmas vantagens visuais da madeira de verdade, porém com custo reduzido e menos necessidade de manutenção.

Azatlyk - Praça Central de Naberezhnye Chelny / DROM. Image © Dmitry Chebanenko
Azatlyk - Praça Central de Naberezhnye Chelny / DROM. Image © Dmitry Chebanenko

Pedras naturais

© Sandra Pereznieto . ImageConstruyendo Común-Unidad / Rozana Montiel | Estudio de Arquitectura
© Sandra Pereznieto . ImageConstruyendo Común-Unidad / Rozana Montiel | Estudio de Arquitectura

Ainda que naturalmente resistentes, no que se diz respeito ao revestimento de pisos é essencial considerar pontos e preferir os acabamentos em estado mais bruto ao invés dos mais lisos. Isso garantirá maior segurança dos usuários em relação ao escorregamento. Normalmente, são fáceis de limpar (com água e sabão neutro) e não necessitam de muita manutenção. 

© Grigoriy Sokolinsky. ImageRua Bolshaya Morskaya / AB CHVOYA + AM TRI
© Grigoriy Sokolinsky. ImageRua Bolshaya Morskaya / AB CHVOYA + AM TRI

  • Pedra miracema - possui um acabamento bastante antiderrapante. Outra características interessante é a variedade de cores em que pode ser encontrada, sendo muito utilizada em mosaicos.
  • Placas drenantes - solução muito interessante para regiões chuvosas. São antiderrapantes, atérmicos e não permitem o empoçamento de água.
  • Calcário - esse é o tipo de pedra natural utilizado em calçadas com 'mosaico português'. Ela tem um ótimo custo x benefício e pode ser encontrada em diversas cores.
  • Basalto - material resistente, antiderrapante e durável. Considerando suas características possui um bom custo x benefício.
  • Granito - bastante resistente ao tráfego de pessoas e veículos, pode ser utilizado em cubo, em peças retangulares, ou até em formatos personalizados. Sua maior desvantagem é que ele absorve a temperatura ambiente, ou seja: fica muito frio no inverno e muito quente no verão.

© Dane Alonso. ImageJardines centrales de Jojutla / MMX
© Dane Alonso. ImageJardines centrales de Jojutla / MMX

Principais tipos de paginação

Praças coloridas

Cortesia de Dasic Fernández. ImageClock of the times - Diriyah Season Festival 2019 / Dasic Fernández
Cortesia de Dasic Fernández. ImageClock of the times - Diriyah Season Festival 2019 / Dasic Fernández

Incorporação de areia ou grama

© Joan Roig. ImageRegeneración urbana Parque de los bajos / EMAC
© Joan Roig. ImageRegeneración urbana Parque de los bajos / EMAC

Pisos ou caminhos iluminados

© Fernando Guerra | FG+SG. ImagePlaza D. Diogo de Menezes / Miguel Arruda Arquitectos Associados
© Fernando Guerra | FG+SG. ImagePlaza D. Diogo de Menezes / Miguel Arruda Arquitectos Associados

Zonas de água e vegetação

© Daniel Segura. ImageHumedal Urbano Usaquén / CESB / Obraestudio
© Daniel Segura. ImageHumedal Urbano Usaquén / CESB / Obraestudio

Como a tecnologia pode ajudar?

Caso existam recursos suficientes disponíveis, é interessante considerar a aplicação de soluções tecnológicas que vão além da questão estético/funcional e visam minimizar problemas contemporâneos como a questão climática. Por exemplo, foram desenvolvidos pisos que geram energia ao serem sutilmente pressionados pelos pedestres enquanto caminham. Há também pisos que captam a água das chuvas nas calçadas para direcioná-la às plantas ou vias fluviais.

© Ossip van Duivenbode. ImageLuchtsingel / ZUS
© Ossip van Duivenbode. ImageLuchtsingel / ZUS

Os pavimentos quentes, por sua vez, agravam ainda mais as ilhas de calor em áreas urbanas irradiando ainda mais calor para a atmosfera. Optar por cores claras é o caminho mais simples, mas em casos em que isso não é possível como em vias ou rodovias pavimentadas, pode-se intervir de algumas formas.

Os "pavimentos frios" (ou "Cool Pavements") funcionam como refletores solares e mantêm a temperatura mais fria, se comparado aos pavimentos tradicionais. Sua tecnologia é interessante porque podem ser feitos a partir dos mesmos materiais tradicionais (como o cimento).

© Adrià Goula. ImageJardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects
© Adrià Goula. ImageJardins suspensos de Sants em Barcelona / Sergi Godia + Ana Molino architects

Por fim, é possível adicionar aglutinante claro para aumentar a refletância dos pisos antigos, uma vez que a refletância solar do piso piora com o uso, impedindo que o calor se acumule e permaneça no pavimento.

© Norbert Tukaj . ImageEspaço Público de Ogmios / DO ARCHITECTS
© Norbert Tukaj . ImageEspaço Público de Ogmios / DO ARCHITECTS

Referências

  • https://wribrasil.org.br/pt/blog/2015/04/os-8-principios-da-calcada. Acesso 11 janeiro 2020.
  • https://heatisland.lbl.gov/coolscience/cool-pavements. Acesso 11 janeiro 2020.
  • https://www.archdaily.com.br/br/911887/calcadas-que-geram-energia-atraves-dos-passos?ad_source=search&ad_medium=search_result_articles. Acesso 11 janeiro 2020.
  • https://www.cliquearquitetura.com.br/artigo/pisos-cera. Acesso 11 janeiro 2020.
  • https://casaeconstrucao.org/revestimentos/pedras-para-calcadas/. Acesso 11 janeiro 2020.

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Audrey Migliani. "Como escolher pisos para áreas públicas e de alto tráfego " 23 Fev 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/932151/como-escolher-pisos-para-areas-publicas-e-de-alto-trafego> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.