Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Cosmos Architecture questiona o equilíbrio ecológico com Pavilhão do Egito para a Bienal de Veneza 2020

Cosmos Architecture questiona o equilíbrio ecológico com Pavilhão do Egito para a Bienal de Veneza 2020

Cosmos Architecture, um escritório internacional com sede em Madri, Milão, Xangai e Cairo, elaborou uma proposta para o Pavilhão Egípcio na Bienal de Veneza 2020. O projeto é, na realidade, uma campanha de conscientização que destaca diversas questões ambientais do Egito e apresenta soluções adequadas.

Cortesia de Cosmos Architecture
Cortesia de Cosmos Architecture

Combatendo a perda de sua biodiversidade no Egito devido à rápida urbanização, flutuações demográficas e mudanças climáticas, o pavilhão propõe abordagens para restaurar o equilíbrio natural. O escritório afirma que “o pavilhão é uma vitrine para as contribuições que objetivam o equilíbrio da diversidade ecológica no Egito, controlar a expansão da terra e introduzir a natureza na cidade, criando um novo e simbiótico ambiente urbano".

Cortesia de Cosmos Architecture
Cortesia de Cosmos Architecture

Para reinstaurar um equilíbrio saudável, a abordagem conceitual coloca em prática um caminho experimental para os visitantes, “uma jornada de exploração dentro desse ambiente Antropogênico”. Malhas de aço e painéis de iluminação serão usados para representar “a luz na escuridão”. Com efeito, “a pequena escala desses painéis é uma representação simbólica da dominação Antropogênica em comparação com as boas contribuições humanas”. Os visitantes serão incentivados a encontrar estas boas intervenções.

Cortesia de Cosmos Architecture
Cortesia de Cosmos Architecture

O piso do pavilhão, coberto por areia endurecida, apresenta quatro elementos principais, cada um representando um dos perigos que a humanidade e a biodiversidade enfrentam. Assim, os arquitetos buscam abrir os olhos das pessoas para o que podemos perder. Durante o processo de pesquisa anterior ao projeto, os arquitetos estudaram a reação de diferentes locais aos efeitos dos fenômenos antrópicos relacionados ao clima, concluindo que “o projeto para mudanças climáticas ocorre de muitas formas diferentes, dependendo do sintoma, da localização geográfica e necessidades, e dos riscos”. Alguns projetos visam conservar ou preservar hábitos naturais, enquanto outros clamam pela reutilização adaptativa de terrenos industriais antigos e desatualizados.

Cortesia de Cosmos Architecture
Cortesia de Cosmos Architecture

O Cosmos Architecture participou de um concurso organizado pelo Ministério da Cultura do Egito para o projeto do pavilhão nacional na Bienal de Veneza 2020. O projeto foi selecionado em dezembro passado para as fases finais do concurso.

Cortesia de Cosmos Architecture
Cortesia de Cosmos Architecture

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Christele Harrouk. "Cosmos Architecture questiona o equilíbrio ecológico com Pavilhão do Egito para a Bienal de Veneza 2020" [ Cosmos Architecture Proposes Egyptian Pavilion that Questions the Balance of Ecological Diversity ] 19 Jan 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/931909/cosmos-architecture-questiona-o-equilibrio-ecologico-com-pavilhao-do-egito-para-a-bienal-de-veneza-2020> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.