Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Angola contemporânea: tecnologia e identidade em 4 obras de arquitetura

Angola contemporânea: tecnologia e identidade em 4 obras de arquitetura

Angola, como muitos países da África, apresenta acelerado processo de urbanização. Um processo em grande medida desregulado que está conformando grandes cidades repletas de espaços que não atendem aos níveis mínimos de qualidade de vida para sua população. Não obstante, é notável a qualidade da arquitetura contemporânea produzida no segundo maior país de língua portuguesa, onde projetos de inspiração vernacular e forte identidade local coexistem com materiais e tecnologias atuais.

A seguir, reunimos quatro projetos contemporâneos construídos em Angola. Trata-se de uma pequena amostra da produção recente não apenas de Luanda, mas de localidades menores, que confirma a riqueza da arquitetura local - uma arquitetura que merece amplo reconhecimento internacional.

Importante destacar que os projetos apresentados aqui são recolhidos de nosso banco de dados, isto é, são obras já publicadas no ArchDaily. Longe de contemplarem toda a diversidade da arquitetura e dos profissionais do país, servem de inspiração para entusiastas da arquitetura e convite para outras arquitetas e arquitetos angolanos a publicarem seus projetos em nossa plataforma. 

Aldeia Solar / Costa Lopes

Aldeia Solar / Costa Lopes. Imagem © Manuel Correia
Aldeia Solar / Costa Lopes. Imagem © Manuel Correia

O projeto se localiza na Comuna do Cabiri, cerca de 50km de Luanda, próximo ao Lago Lalama. Mais do que oferecer moradia para 500 famílias de baixa renda, a proposta visava garantir alguma autossuficiência a esta comunidade agrícola nos cerca de 100 hectares do terreno, respeitando a paisagem fértil de capim limão pontuada por diversos embondeiros - árvores sagradas na África. A aldeia se organiza em torno de uma espinha dorsal, que estrutura as moradias e os espaços comunitários.

Aldeia Solar / Costa Lopes. Imagem © Manuel Correia
Aldeia Solar / Costa Lopes. Imagem © Manuel Correia

Centro Lubango / PROMONTORIO

Centro Lubango / PROMONTORIO. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG
Centro Lubango / PROMONTORIO. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG

Este pequeno edifício de uso misto está localizado numa zona consolidada de Lubango, capital da província da Huíla, adjacente à praça principal da cidade e rodeado por alguns edifícios do período modernista de notável qualidade, ainda que muito mal conservados. Com nove pavimentos, o edifício recebe um programa misto de habitação, escritórios e comércio, servido por um estacionamento subterrâneo. No térreo, uma galeria comercial exterior coberta e com ventilação natural oferece um espaço público sombreado e fresco, permitindo o acesso direto às lojas, aos átrios e a um pequeno jardim-esplanada na porção posterior.

Centro Lubango / PROMONTORIO. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG
Centro Lubango / PROMONTORIO. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG

Museu da Moeda / Costa Lopes

Museu da Moeda / Costa Lopes. Imagem © Fabrice Fouillet
Museu da Moeda / Costa Lopes. Imagem © Fabrice Fouillet

O novo Museu da Moeda está localizado junto à Baía de Luanda, no coração da baixa da cidade, e é vizinho do Banco Nacional de Angola. Com cerca de 4.800 m², o museu se revela a partir da escavação, com a entrada duplamente anunciada na inserção do vazio das escadas e, a partir deste, na irrupção das coberturas metálicas de sombreamento. O programa é composto por duas áreas expositivas (permanente e temporária), complementadas por espaços públicos e um auditório para atividades didáticas e pedagógicas.

Museu da Moeda / Costa Lopes. Imagem © Fabrice Fouillet
Museu da Moeda / Costa Lopes. Imagem © Fabrice Fouillet

Pavilhão de Luanda / Berger Arquitectos

Pavilhão de Luanda / Berger Arquitectos. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG
Pavilhão de Luanda / Berger Arquitectos. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG

Angola foi selecionada para ser o primeiro país africano a receber o Mundial de Hóquei em Patins em 2013, e o Pavilhão Multiusos de Luanda foi concebido como palco principal do evento. Com capacidade para 12 mil espectadores, o estádio foi construído com elementos modulares de baixo custo, pré-fabricados, que permitiram a rápida execução da obra. A necessidade de se dispor de um espaço flexível levou à utilização de bancadas retráteis no nível inferior, permitindo variar a dimensão da arena de acordo com as exigências de cada modalidade esportiva. 

Pavilhão de Luanda / Berger Arquitectos. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG
Pavilhão de Luanda / Berger Arquitectos. Imagem © Fernando Guerra | FG+SG

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Angola contemporânea: tecnologia e identidade em 4 obras de arquitetura" 12 Dez 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/929974/angola-contemporanea-tecnologia-e-identidade-em-4-obras-de-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.