Construindo uma nova linguagem: a arquitetura contemporânea paquistanesa

Construindo uma nova linguagem: a arquitetura contemporânea paquistanesa

Se existe uma palavra para definir a arquitetura paquistanesa, esta palavra é multiplicidade. Profundamente enraizada nas tradições locais e ao mesmo tempo, rompendo com todas ela, os projetos de arquitetura contemporânea que estão sendo construídos no Paquistão procuram dar voz a esta pluralidade de narrativas. Estes projetos, dos quais selecionamos alguns notáveis exemplos, refletem a coexistência de duas condições urbanas características de cidades paquistanesas como Karachi e Islamabad, onde a cidade formal e informal se sobrepõe para construir um intricado e complexo enredo urbano. Os projetos que apresentamos à seguir representam um reflexo direto deste conturbado e vibrante contexto sócio-espacial, exemplos que procuram explorar novas possibilidades e transpor os limites espaciais e formais da própria arquitetura.

© Shabih HaiderConstruindo uma nova linguagem: a arquitetura contemporânea paquistanesa© Mustafa Mehdi© Shabih Haider+ 11

© Sakina Hassan
© Sakina Hassan

Localizado às margens do Mar da Arábia, no subcontinente indiano no sul da Ásia, o Paquistão é um país diverso também por suas fronteiras: Afeganistão e Irã a oeste, Índia a leste e China ao norte. Apesar de ser apenas o 35º maior país do mundo, o Paquistão ocupa atualmente a sexta posição em número absoluto de habitantes e segue crescendo. Este considerável incremento populacional teve como consequência um recente boom imobiliário e um intenso processo de transformação e desenvolvimento urbano em todo o país. Hoje, a nova arquitetura paquistanesa procura atender não apenas para a crescente demanda por moradias mas também soluções para questões econômicas e sociais.

Embora historicamente a arquitetura paquistanesa tenha sido caracterizada por influencias indo-sarracenas e mongóis, a arquitetura islâmica continua ganhando território assim como obras modernas e contemporâneas vão adquirindo uma maior representatividade no contexto arquitetônico paquistanês. Esta imagem de um Paquistão moderno talvez seja melhor representada pela cidade de Islamabad, a qual adquiriu o status de capital em 1958. Durante a segunda metade do século XX, a arquitetura paquistanesa foi fortemente influenciada pelas tendências internacionais em um momento onde o Paquistão viu surgir uma série de arranha-céus assim como incontáveis condomínios horizontais. Os projetos que iremos apresentar a seguir, construídos ao longo da última década, servem como um resumo deste recente processo de transformação.

Casa Kapadia por Coalesce Design Studio

© Mustafa Mehdi
© Mustafa Mehdi

A Casa Kapadia está implantada no condomínio oficial da Kohat Development Authority. A residência foi concebida como uma casa de final de semana, um espaço pensado em torno da luz do sol e da brisa da praia, com uma ampla varanda e espaços ao ar livre. O projeto busca incorporar em sua materialidade o espirito do seu tempo, além de explorar as relações entre espaços interiores e exteriores criando uma narrativa espacial que flui pelos espaços do edifício. A Casa Kapadia é um edifício concebido para duas famílias e por isso possui acessos independentes para cada um dos seus níveis. No térreo, a casa pode ser acessada diretamente a partir da rua enquanto que no primeiro pavimento, a segunda residência é alcançada através de uma escada escultural que compõe a fachada do edifício.

IBA Campus Prayer Hall por Najmi Bilgrami Collaborative

© Shabih Haider
© Shabih Haider

Implantado no Campus do Institute of Business Administration de Karachi e projetado pela Najmi Bilgrami Colaborative (NBLC), o templo de oração é um espaço ecumênico aberto aos estudantes, professores e servidores do IBA. Embora completamente aberto, o edifício encontra-se cercado por uma série de elementos escultóricos que foram concebidos para projetar sombras no interior do edifício que variam ao longo do dia de acordo com o movimento do sol. Rodeado por uma exuberante vegetação, o tempo de oração é um espaço sereno e de contemplação onde estudantes e professores podem acudir diariamente nos intervalos entre aulas. Construído para substituir a antiga mesquita demolida no processo de implementação do novo plano diretor do campus, o templo de oração é utilizado principalmente pela comunidade muçulmana, mas também mantém as suas portas abertas para pessoas de outras religiões para promover a compreensão e o respeito entre as diferentes crenças e credos. Localizado no coração do campus da IBA de Karachi, o templo tem capacidade para acomodar 175 pessoas simultaneamente além de contar com um espaço reservado apenas para mulheres.

345 Telenor Campus por Arcop (Pvt) Ltd.

© Irfan Naqi
© Irfan Naqi

Localizado em Islamabad, Paquistão, o Campus da Telenor ocupa uma área aproximada de seis hectares e se extende pelas pradarias típicas do chamado Platô de Potohar. O projeto foi concebido de forma a proteger e causar o menor impacto possível na topografia natural do terreno assim como nos cursos d'água que atravessam a propriedade. Para isso, os arquitetos buscaram inspiração nos históricos poços com degraus da província de Punjab, tradicionais edifícios construídos ao logo de todo Paquistão e também no oeste da Índia e utilizados como monumentos para armazenar água da chuva (Baolis). Conceitualmente, o principal elemento considerado no projeto do Campus de Telenor foi o modelo local de espaço de trabalho, onde a interação social, espacial e tecnológica é incentivada em todos os momentos.

Re-Tale Store por Metropolitan Studio of Architecture

© Omar Farooq
© Omar Farooq

O Metropolitan Studio of Architecture (MSA) é um parceiro de longa data da WARDA, uma das principais marcas de moda do Paquistão. 'Re-tale' é o segundo projeto de loja desenvolvido pela MSA como a nova imagem institucional da empresa. O primeiro projeto, realizado em Peshawar, também no Paquistão, foi a primeira tentativa da MSA em 'construir um novo conceito de loja' para a WARDA. Cada novo projeto é concebido com a ideia é rejuvenescer a imagem da marca, ou seja, criar algo novo, algo único que mantenha o frescor das novidades propostas pela WARDA. A MSA tomou essa iniciativa como uma oportunidade para analizar os padrões dos consumidores de moda no Paquistão e também para testar as estratégias de vendas da WARDA. Essa pesquisa de campo, auxiliou os arquitetos a melhor desenvolver um conceito geral ou uma nova abordagem para a marca, onde o contexto específico é o principal elemento considerado para o desenvolvimento do projeto.

E7-2 House por Montage DESIGNBUILD

Cortesia de Montage DESIGNBUILD
Cortesia de Montage DESIGNBUILD

A Casa E7-2, localizada em Islamabad, foi concebida a partir dos valores tradicionais de uma família típica paquistanesa, resignificando seus arranjos e espaços. O edifício foi construído em uma área muito próxima das colinas de Margalla e por isso conta com uma série de terraços desde onde é possível observar o belo panorama da região. A casa se materializa como uma sequencia de espaços definidos por uma estrutura modular, onde a fluidez do espaço se sobressai a rigidez da própria estrutura. Incorporando espaços de dupla altura, diferentes níveis se conectam e se atravessam, criando uma intrincada trama de espaços sociais e íntimos. O elemento de conexão entre a casa e o mundo exterior é a passarela de acesso que parece flutuar sobre o espelho d'água, que por sua vez, procura manter este afastamento.

IBA Student Center por Najmi Bilgrami Collaborative

Cortesia de Najmi Bilgrami Collaborative
Cortesia de Najmi Bilgrami Collaborative

O Centro Social do IBA foi concebido como um edifício de encontro e socialização para os estudantes do Institute of Business Administration. Além de lounges, laboratório de informática, escritórios, espaços de lazer, uma academia, quadras de badminton, um refeitório e uma cafeteria, o principal elemento do edifício - o qual define a sua própria forma - é o anfiteatro. O desafio de introduzir um enorme anfiteatro dentro de um edifício bastante compacto, fez com que os arquitetos invertessem o programa, jogando o auditório para a parte de cima e encaixando o programa do edifício abaixo dos espaços de platéia. Desta forma, o edifício é composto por dois volumes triangulares justapostos que definem a sua geometria a partir da seção do auditório. 

Sobre este autor
Cita: Baldwin, Eric. "Construindo uma nova linguagem: a arquitetura contemporânea paquistanesa" [Building Up: Modern Architecture in Pakistan] 13 Dez 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/929946/construindo-uma-nova-linguagem-a-arquitetura-contemporanea-paquistanesa> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.