Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Guia de arquitetura de projetos inspirados na Bauhaus pelo mundo

Guia de arquitetura de projetos inspirados na Bauhaus pelo mundo

Bauhaus: uma escola, uma disciplina de design e um movimento que vem influenciando gerações de arquitetos e designers há 100 anos.

A Bauhaus foi muito mais do que desenhos modernistas e cores primárias, foi um movimento com impacto político, social e cultural, liderado por algumas das figuras mais notáveis do campo disciplinar. Desde a sua inauguração em 1919, a escola definiu seu próprio estilo através da interseção de arquitetura, arte, design industrial, tipografia, design gráfico e design de interiores. Quando a escola foi obrigada a fechar as portas diante da pressão política, seus professores e alunos se dispersaram, espalhando seus ensinamentos por todo o mundo.

Ao passo que o campus de Dessau permanece como um dos símbolos mais significativos do movimento, reunimos um guia de arquitetura composto por estruturas influenciadas pela Bauhaus em todo o mundo e que estão preservadas até hoje.

Este artigo é uma colaboração entre o ArchDaily e o Google Arts & Culture. Para mais conteúdo exclusivo da Bauhaus 100, acesse o Google Arts & Culture ou a seção Bauhaus 100 do ArchDaily.

América

ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci
ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci

América do Norte

Black Mountain College
1933
Black Mountain, Estados Unidos
Enquanto a Bauhaus estava fechando suas portas em Berlim, uma escola com um programa educacional semelhante estava abrindo nos Estados Unidos. O Black Mountain College, fundado por John Andrew Rice, Theodore Dreier, Ralph Reed Lounsbury e Frederick Raymond Georgia, era fundamentalmente diferente de outras escolas de design do país. Sua abordagem multidisciplinar lhe garantiu um lugar proeminente na história da arte americana, originando uma verdadeira vanguarda no país.

New Bauhaus, Laszlo Moholy-Nagy / Mies van der Rohe
1937
Chicago, Estados Unidos
A New Bauhaus talvez seja uma das maiores estruturas inspiradas na Bauhaus no continente americano. Após lecionar na Bauhaus de 1923 a 1928, Moholy-Nagy mudou-se para os Estados Unidos, estendendo os ensinamentos da escola para além do oceano e fundando a New Bauhaus. Em meados do século XX, a escola tornou-se parte do Instituto de Tecnologia de Illinois. Ex-membro da Bauhaus, Mies van der Rohe projetou todo o campus do instituto e chefiou seu departamento de arquitetura. Sua estrutura mais notável é o Crown Hall, que se tornou o lar da escola de design em 1955.

Gropius House. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons
Gropius House. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons

Gropius House, Walter Gropius
1938
Lincoln, Estados Unidos
Após fugir da Europa, Gropius e sua esposa se estabeleceram em Massachusetts, quando ele começou a lecionar na Escola de Design de Harvard. A residência em que se estabeleceram foi projetada pelo próprio arquiteto, seguindo os preceitos da Bauhaus. Naquela época, os Estados Unidos ainda não conheciam os princípios da escola e consideravam a casa extraordinariamente bizarra e descontextualizada.

The Alan I.W. Frank House, Walter Gropius e Marcel Breuer
1940
Pittsburg, Estados Unidos
Quando a dupla começou a lecionar na Escola de Design de Harvard foi contratada pelo pai de Frank para construir uma residência familiar. Seu projeto não se limitou apenas à arquitetura em si, mas também aos acessórios e móveis, tornando a residência uma propriedade verdadeiramente única.

Aspen Institute, Herbert Bayer e Fritz Benedict
1949
Washington D.C, Estados Unidos
Em 1945, o empresário de Chicago, Walter Paepcke, entrou em contato com o artista e arquiteto da Bauhaus, Herbert Bayer, que havia projetado e construído uma residência inspirada na escola perto da cidade de Aspen, no vale de Roaring Fork. Ambos imaginaram um lugar onde mentes criativas pudessem se reunir, e Bayer tirou proveito da paisagem circundante, criando uma resposta arquitetônica que a incorporasse.

América do Sul

Argentina

Courtesy of Courtesy of Fickr User arqpulti
Courtesy of Courtesy of Fickr User arqpulti

Arison Hotel, Marcel Breuer
1948
Mar del Plata, Argentina
O hotel, agora abandonado, foi originalmente projetado para reuniões sociais e festas pelo arquiteto húngaro. O edifício modernista é um ícone do movimento na Argentina, distinguindo-se por sua forma curva e janelas panorâmicas.

Europa

ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci
ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci

Alemanha

Fábrica Fagus, Walter Gropius
1911
Alfeld-Hannover, Alemanha
Antes de fundar a Bauhaus, Gropius já havia começado a prenunciar seus princípios de desenho ao longo de seus primeiros projetos. Projetou a Fábrica Fagus como um espaço aberto feito para o artesanato de calçados, com abundância de luz natural e estruturas geométricas refinadas. As estruturas da fábrica foram listadas como monumentos históricos desde meados do século XX e estão em funcionamento até hoje.

Bauhaus, Walter Gropius
1926
Dessau, Alemanha
Após ressentimento político em Weimar, a escola foi forçada a se mudar, estabelecendo-se em Dessau. A mudança acabou sendo positiva, e a Bauhaus teve seus dias de glória na nova sede, passando ao status de escola internacional. A mudança de cidade foi vista por Gropius como uma oportunidade para construir uma escola de abordagem mais futurista do que a original e, com efeito, a unidade de Dessau formou alguns dos profissionais mais notáveis da história da arquitetura do século XX.

Casas dos Mestres, Walter Gropius
1926
Dessau, Alemanha
Restam apenas imagens destas casas concebidas por Gropius, já que todas foram destruídas durante a Segunda Guerra Mundial. Foram construídas como residências particulares para os diretores da Bauhaus e para ele próprio e projetadas segundo os princípios de design da escola. Em 2014, com algumas reinterpretações contemporâneas, as casas foram reconstruídas pelo escritório alemão Bruno Fioretti Marquez.

Ulm School of Design . Imagem Cortesia de Wikimedia Commons
Ulm School of Design . Imagem Cortesia de Wikimedia Commons

Ulm School of Design (HfG), Max Bill
1953
Ulm, Alemanha
A influência dessa faculdade de design faz jus à da Bauhaus e sua abordagem multidisciplinar combina artes, artesanato, humanidades e tecnologia. A estrutura permanece intacta, hoje sob a proteção da Fundação Ulm, como um edifício significativo para a história do design.

Bauhaus Archive. Imagem Cortesia de Fickr User mini_malist under CC BY-ND 2.0
Bauhaus Archive. Imagem Cortesia de Fickr User mini_malist under CC BY-ND 2.0

Bauhaus Archive, Alex Cvijanovic e Hans Bandel (Plantas originais por Walter Gropius)
1979
Berlim, Alemanha
Gropius foi originalmente convidado a projetar o museu de arquivos da Bauhaus durante a década de 1960, ideia que foi adiada por razões políticas e financeiras. Após alguns anos, a construção começou, mas com plantas modificadas pelos arquitetos Cvijanovic e Bandel. Talvez os únicos elementos restantes do projeto original do arquiteto sejam as silhuetas exclusivas da cobertura do galpão. Quanto ao museu, ele exibe exposições, livros, coleções de arte, modelos de oficinas e fotografias, todos relacionados à história da Bauhaus.

Bauhaus Museum, Prof. Heike Hanada
2019
Weimar, Alemanha
A estrutura de concreto recém-inaugurada está localizada no local de fundação da Bauhaus no Estado de Weimar. Hanada seguiu a abordagem minimalista da escola e desenvolveu um edifício cúbico de 5 pavimentos com uma forma geométrica claramente definida e marcações horizontais ao redor da fachada. A exposição permanente do museu foi projetada e organizada por Barbara Holzer, da Holzer Kobler Architekturen, e abriga a coleção da Bauhaus mais antiga do mundo.

Suíça

Zentrum Paul Klee, Renzo Piano
2005
Bern, Suíça
Gropius ficou intrigado com o trabalho de Klee quando este publicou "Creative Credo", sendo convidado pela Bauhaus à ministrar oficinas de impressão e pintura, entre outras práticas. Desde então, Klee é considerado um dos "mestres" da Bauhaus. Para homenagear seu trabalho, o neto de Klee compilou seus arquivos de anotações, pinturas e obras de arte e os exibiu em um museu projetado pelo arquiteto Renzo Piano.

Reino Unido

Isokon Buildings. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons
Isokon Buildings. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons

Isokon Buildings, Walter Gropius
1934
Londres, Reino Unido
Antes de se mudar para a América, Gropius projetou um edifício na Inglaterra com o mesmo estilo e técnicas que havia usado em seus projetos mais antigos. Isokon, derivação do nome da empresa de design de Gropius, "Isometric Unit Construction", contava com a participação de Marcel Breuer e Laszlo Moholy-Nagy nos projetos gráficos e de mobiliário.

Países Baixos

Sonneveld House, Johannes Brinkman
1933
Roterdã, Países Baixos
Bauhaus e o movimento holandês De Stijl se inspiraram mutuamente. Sua influência complementar é evidente no projeto residencial construído para um dos diretores da fábrica Van Nelle.

África

ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci
ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci

Nigéria

Universidade Obafemi Awolowo, Arieh Sharon
Início da década de 1960
Ile-Ife, Nigéria
O arquiteto israelense enfrentou seu maior desafio na Nigéria, quando foi escolhido por um governo local e uma empresa de arquitetura para construir uma nova universidade para a cidade de Ife. A intenção do projeto era mostrar que o país havia superado o domínio britânico. Por isso, Sharon "tropicalizou e contextualizou" a Bauhaus, conferindo ao movimento modernista um caráter local, integrando desenhos étnicos nas fachadas e estruturas dos edifícios. Os edifícios foram projetados como pirâmides invertidas, oferecendo sombra e proteção contra a chuva, além de maximizar a ventilação natural nos interiores.

Ásia

ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci
ArchDaily em colaboração com Google Arts & Culture. Imagem Cortesia de Fabrizio Lenci

Israel

Edifício Residencial Dizengoff Street, Tel Aviv. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons
Edifício Residencial Dizengoff Street, Tel Aviv. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons

Projetos Residenciais, Arieh Sharon
Década de 1930
Tel Aviv, Israel
Quando os judeus começaram a chegar à Palestina, vindos de todos os cantos do mundo, trouxeram consigo ensinamentos europeus para remodelar a cidade em que estavam se instalando. Sharon, formado na Bauhaus, mudou-se para Tel Aviv em 1931, implementando os ensinamentos de arquitetura e design da escola em quase todos os seus projetos residenciais. Ela agora é considerada uma das cidades mais influenciadas pela Bauhaus no mundo, e recebe o apelido de Cidade Branca.

Poli House, Shlomo Liaskowski
1934
Tel Aviv, Israel
Entre as mais de quatro mil edificações inspiradas na Bauhaus da cidade, a Polishuk House, de formato triangular, é uma das mais notáveis. Situada em um cruzamento, o arquiteto implementou os ensinamentos da Bauhaus e desenhou amplas janelas horizontais na fachada na esquina. Hoje em dia, a estrutura funciona como um hotel.

Índia

Instituto Nacional de Design. Imagem via https://www.nid.edu/institute/history-background.html
Instituto Nacional de Design. Imagem via https://www.nid.edu/institute/history-background.html

The National Institute of Design, Charles e Ray Eames
1961
Ahmedabad, Índia
O casal recebeu um convite do governo indiano para desenvolver a primeira escola de design do país. Uniram tradição e modernidade, projetando o que hoje é considerada uma das melhores escolas de design do mundo.

O país protagonizou outro marco importante pois abrigou a primeira exposição da Bauhaus fora da Alemanha, na cidade indiana de Calcutá, em 1922.

Parque Zoológico Delhi, Habib Rahman
1974
Nova Deli, Índia
Depois que a Índia declarou sua independência em 1947, Rahman precisou construir novas instituições da maneira mais rápida e simples possível. Seu primeiro projeto foi um memorial moderno de Mahatma Gandhi, que impressionou o primeiro-ministro e o encorajou a projetar edifícios governamentais, espaços públicos e seu zoológico nacional.

Iraque

Universidade de Bagdá, Walter Gropius
1957
Bagdá, Iraque
Quando o Iraque começou a investir em grandes projetos, Gropius foi contratado para criar um campus aprimorado da Universidade de Bagdá. Projetou as estruturas com atenção intrincada às condições climáticas do país, deixando o ar fluir através do edifício e protegendo o interior com uma fachada de dupla camada. Apenas alguns edifícios foram concluídos: o bloco da torre, o arco cerimonial e a mesquita. A ideia de ter um arquiteto alemão não muçulmano construindo uma mesquita em uma cidade muçulmana parecia bastante surpreendente na época. No entanto, o arquiteto desenvolveu o projeto de uma impressionante estrutura: em vez de apoiar a cúpula nas paredes, apoiou-a em arcos, permitindo o acesso ao espaço por todos os lados.

Austrália

Courtesy of Fabrizio Lenci
Courtesy of Fabrizio Lenci
Seidler House. Imagem Cortesia de  Flickr User State Library of New South Wales
Seidler House. Imagem Cortesia de Flickr User State Library of New South Wales

Seidler House, Harry Seidler
1948
Sydney, Austrália

O arquiteto nascido em Viena foi aluno de renomados membros da Bauhaus ao longo de sua educação e carreira: Gropius em 1945 em Harvard, Josef Albers em 1946 no Black Mountain College, e trabalhou para Breuer em Nova Iorque. Depois de se mudar para a cidade australiana, construiu uma casa para seus pais seguindo os princípios da Bauhaus.

The Torin Building, Marcel Breuer
1976
Penrith, Austrália
Após ser contratado para construir os escritórios e as fábricas da Corporação de Turim, Breuer foi designado à projetar a casa de Rufus e Leslie Stillman na cidade de Penrith. A residência, que é o único projeto de Breuer na Austrália, foi construída por quase US$ 5 milhões com recursos de engenharia muito inovadores para a década de 1970.

Participantes:

Google Arts & Culture (equipe de produção): Tiphaine Lanneluc, Sherlen Archibald, Carolin Stranz, Marie Mustel.
ArchDaily (equipe de produção): Danae Santibáñez, Dima Stouhi, Victor Delaqua.
Edição: Maria Erman, Romullo Baratto.
Ilustrações: Tomás Olivos, Fabrizio Lenci
Tradução: Han Shuang, Camilla Sbeghen, Mónica Arellano, Santiago Baraya, Fabián Dejtiar.

ArchDaily Architecture Guide: Bauhaus 100 - Google My Maps

An architecture guide of Bauhaus-influenced structures around the world that are still standing to this day.

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Stouhi, Dima. "Guia de arquitetura de projetos inspirados na Bauhaus pelo mundo" [ An Architectural Guide on Bauhaus-Inspired Projects Around the World] 12 Dez 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/929563/guia-de-arquitetura-bauhaus-100> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.