Ampliar imagem | Tamanho original
Ao longo de novembro de 2019, Veneza foi inundada pelos piores alagamentos da cidade em meio século. Fotografias e vídeos se espalharam pelo mundo mostrando a icônica Praça de São Marcos debaixo d'água, com uma onda de 2 metros de altura, ameaçando gerar danos irreparáveis a locais históricos, como a Basílica de São Marcos. Enquanto a cidade luta contra o aumento dos níveis de água desde o século V, as recentes inundações, no contexto das mudanças climáticas, estimularam o debate sobre como as cidades costeiras são vulneráveis ao aumento do nível do mar e como os danos podem ser mitigados. Veneza se acostumou a inundações periódicas, descritas no folclore local como “acqua alta” (águas altas). Embora a cidade possa sofrer inundações quase 60 vezes por ano nos meses de outono e inverno, nas últimas décadas houve um aumento notável na severidade e regularidade dessas inundações. A mencionada Basílica de São Marcos, por exemplo, inundou seis vezes em 1.200 anos. Quatro dessas inundações ocorreram nos últimos 20 anos. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar