Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Para além dos templos: arquitetura contemporânea no Camboja

Para além dos templos: arquitetura contemporânea no Camboja

O Camboja é um país de vasta e rica história. Desde o final da idade média até meados do século XV, a região foi dominada pelo império Khmer e Agkor, sua capital, representa ainda hoje o maior legado arquitetônico da história do país. Estabelecida entre a segunda metade do século VIII à primeira metade do século XV, a cidade dos templos de Angkor, ou “Angkor Wat”, é o maior monumento religioso do mundo e patrimônio mundial declarado pela UNESCO. Entre 1431, ano da queda do império Khmer e abandono da cidade de Angkor, até a atualidade, muita coisa mudou no país que hoje chamamos de Caamboja. Um novo movimento na arquitetura local começa a ganhar importância no cenário internacional, uma abordagem contemporânea que re-interpreta a herança histórica cambojana para criar espaços modernos para a vida contemporânea.

© David Yeow Cortesia de Orkidstudio © David Yeow Cortesia de Khmeresque + 13

Cortesia de Adobe Stock
Cortesia de Adobe Stock

O Camboja localiza-se ao sul da Península Indochinesa, que como o próprio nome sugere, encontra-se entre o leste da Índia e o sul da China. O país é mais bem conhecido por sua arquitetura religiosa ancestral, estruturas robustas e perenes que resistiram à séculos de abandono e que ainda hoje impressionam turistas do mundo todo. A arquitetura Khmer foi influenciada tanto pelo hinduísmo quanto pelo budismo, tradições e crenças traduzidas em ornamentos e esculturas talhadas em pedra, assim como seus templos e espaços sagrados. As moradias por outro lado, assim como em tantas outras culturas e civilizações da época, eram construídas em madeira e, como tal, sucumbiram à inexorável ação do tempo sem deixar rastros.

Cortesia de Khmeresque
Cortesia de Khmeresque

É curioso que, o estilo da nova arquitetura construída no Camboja durante os anos 1950 e 1960 passou a ser conhecido, e nomeado, como “Novo Khmer”. Esta arquitetura, de cunho nacionalista, surgiu com força total logo após a reconquista de sua independente perante à França em 1953. Arquitetos cambojanos, guiados por Vann Molyvann e inspirados pelo riquíssimo patrimônio arquitetônico local, começaram a explorar novas formas que definiriam as bases de uma nova abordagem estética na arquitetura moderna do Camboja. Hoje, este movimento está voltando a ganhar força e novos adeptos no país, arquitetos que, reinterpretando as formas do passado e apropriando-se das tradicionais técnicas de construção, estão dando uma nova cara à arquitetura contemporânea cambojana. Desde a capital do país, Phnom Penh, até as localidades mais remotas no interior do Camboja, os projetos que apresentaremos à seguir ilustram as principais características deste novo movimento moderno na arquitetura cambojana, intimamente arraigada à história, a cultura, o clima e a paisagem local.

Neeson Cripps Academy por COOKFOX Architects

© David Yeow
© David Yeow

A Academia Neeson Cripps é uma escola secundária em Phnom Penh, capital do país, comissionada e construída para o Fundo Social Infantil do Camboja. Localizada em um bairro periférico e muito podre da cidade, ao lado de um antigo lixão, a nova instituição oferece educação de qualidade e gratuita para mais de 400 crianças de 13 à 18 anos das principais comunidades carentes de Phnom Penh. Além de sua impressionante estrutura, o programa é inteiramente ministrado em inglês e baseado em um currículo do tipo STEAM - science, technology, engineering, art and mathematics. O edifício da escola se divide em duas partes, uma ala sul longitudinal, composta por salas de aula ao ar livre e espaços fechados flexíveis acessados através de passarelas abertas, e uma ala norte onde localizam-se os laboratórios, estúdios, salas de informática, cinema e novas mídias, além de galerias, espaços multiuso e os escritórios administrativos da escola, todos em espaços fechados e condicionados mecanicamente.

Khmeresque por Archium

Cortesia de Khmeresque
Cortesia de Khmeresque

Khmeresque é um templo budista Won, uma prática espiritual ou um budismo moderno baseado na cultura mahayana do Camboja. O projeto foi desenvolvido a partir da compreensão da relação histórica entre a religião e a arquitetura no país, considerando a simbologia dos edifícios religiosos e as diversas tradições locais como o hinduísmo e as diferentes formas de budismo. Como o principal objetivo de um templo budista, o projeto foi desenvolvido como um espaço de reflexão, onde os espaços interiores e exteriores se sobrepõe para construir uma atmosfera espiritual e introspectiva.

Centro de Tecnologia e Agricultura no Camboja por Squire & Partners e SAWA

Cortesia de Squire & Partners e SAWA
Cortesia de Squire & Partners e SAWA

Um novo centro comunitário de Agricultura e Tecnologia foi lançado em Krong Samraong, no Cambodja. Projetado como uma colaboração entre a Squire & Partners e a SAWA para a Fundação Green Shoots, o projeto fornece educação em tecnologias agrícolas para apoiar crianças e adultos na comunidade local, além de buscar uma facilitação que atraia empresas para a região. Os elementos do masterplan foram projetados para serem responsivos ao clima tropical - com pisos elevados para administrar o risco de inundação, telas para difundir a luz solar enquanto fornecem ventilação e beirais pensados especialmente para a estação chuvosa. O projeto foi feito pensando na utilização de recursos locais, trabalho e habilidades.

Escola Secundária no Camboja por Architetti Senza Frontiere Italia

© Bernardo Salce
© Bernardo Salce

O projeto realizado pelo escritório de arquitetura italiano Architetti senza Frontiere no Camboja é uma escola secundaria situada na vila de Roong, província de Takeo a 50km ao sul de Phnom Penh, em uma área rural que está passando por um rápido processo de industrialização. O edifício tem 62.80 x 10.20 m e está implantado no limite de uma das faces do lote, deixando o restante do terreno livre. Os banheiros foram alocados de forma a sinalizar uma futura expansão da área da escola, que pretende utilizar a área externa para oficinas educacionais, separando o espaço livre em dois diferentes pátios: um grande e outro menor que possa servir como espaço de aulas externas. O projeto foi uma oportunidade de praticar a hierarquia espacial a partir do programa de uma escola. Do ponto de vista tipológico, o edifício apresenta estrutura linear, com as salas de aula dispostas ao longo de um corredor.

Centro Comunitário Sihanoukville por Orkidstudio e StructureMode

Cortesia de Orkidstudio
Cortesia de Orkidstudio

Utilizando um inovador método de esvaziamento de concreto em moldes leves de tecido, os arquitetos do Orkidstudio - junto a StructureMode - se associaram com um grupo de mulheres Khmer em Sihanoukville, Camboja, para reconstruir um centro comunitário no coração urbano da cidade. A técnica foi desenvolvida e provada meses antes pelos engenheiros do StructureMode, combinando provas físicas e a análise computacional através do software Oasys GSA Suite, com o qual foram capazes de predizer o estiramento requerido do tecido para logo derramar o concreto em seu interior. Para completar o processo em conjunto, as mulheres alfaiates e os construtores puderam compreender a sequência da construção da cofragem através de croquis tridimensionais, assim o projeto foi concluído em apenas oito semanas.

Instituto do Genocídio do Camboja por Zaha Hadid Architects

Cortesia de Zaha Hadid Architects
Cortesia de Zaha Hadid Architects

Em 2014, o escritório Zaha Hadid Architects apresentou uma proposta para o Sleuk Rith Institute em Phnom Penh. O projeto bastante antecipado, comissionado pelo Centro de Documentação do Camboja, servirá de arquivo para o centro Khmer Rouge de história e estudos do genocídio na Ásia. O instituto é composto por cinco torres de madeira inspiradas na antiga arquitetura Angkoriana que abrigarão um centro de pesquisas de genocídio, uma escola de graduação, um museu, um arquivo e uma biblioteca. À medida que as torres se elevam, as estruturas se entrelaçam e conectam diferentes departamentos acima do térreo, unindo as instituições como um todo.

Sobre este autor
Cita: Baldwin, Eric. "Para além dos templos: arquitetura contemporânea no Camboja" [Beyond Angkor Wat: Cambodia's New Cultural Architecture] 12 Nov 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/928017/para-alem-de-angkor-arquitetura-contemporanea-no-camboja> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.