Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Por que incorporar paredes de musgo na arquitetura

Por que incorporar paredes de musgo na arquitetura

A Agência de Proteção Ambiental estima que os americanos passem 90% do tempo dentro de casa. Passar tanto tempo enclausurados nos faz sentir desconectados do mundo exterior, afetando tudo, da produtividade à nossa saúde mental. Sem mencionar preocupações com a saúde física, que vão desde má circulação até contaminantes transportados pelo ar.

Um método de reconstruir nossa conexão com a natureza é usar elementos vivos. Paredes vivas de musgo utilizam uma das espécies de plantas mais antigas para melhorar a aparência visual de qualquer ambiente interior e aumentar o seu bem-estar geral.

Durante a década de 1980, o biólogo americano Edward O. Wilson popularizou o termo "biofilia" em relação à forma como buscamos conexões inatas com a natureza. O design biofílico enfatiza a maneira como os elementos se conectam e interagem entre si de maneira a estimular nossa produtividade e bem-estar. Criar esse ambiente requer mais do que aumentar a iluminação natural ou colocar uma planta em um canto.

É assim que o musgo entra em cena.

Via Wikimedia Commons / User W.carter, Licensed under CC-BY 4.0
Via Wikimedia Commons / User W.carter, Licensed under CC-BY 4.0

Uma das espécies de plantas mais antigas e resistentes, com quase 15.000 variedades, o musgo não tem raízes, exigindo que ela busque todos os seus nutrientes no ar. Cresce em praticamente qualquer superfície e pode sobreviver em estado inativo por anos e reviver quando exposto à umidade. Ajuda a estabilizar o solo e é usado para evitar inundações e erosão do solo. Nos jardins tradicionais japoneses, o musgo cria espaços serenos e tranquilos.

Os quatro requisitos para a formação do musgo são solo ácido, sombreamento, orvalho e umidade. Eles gostam de solo entre 5 e 6 na escala de pH. [1]

Em um ambiente interno, uma parede viva de musgo é ideal para adicionar espaços verdes saudáveis. Como outras formas de paredes vivas, criam uma atmosfera confortável e acolhedora e um cheiro agradável a qualquer entrada, hall de entrada ou escritório. Já provou-se que as paredes de musgo reduzem o estresse, melhoram o humor, a concentração e outras funções cognitivas. Em espaços de saúde, as paredes vivas demonstram diminuir a ansiedade do paciente e estimular os receptores de prazer no cérebro, auxiliando na recuperação do paciente.

© AEC Daily
© AEC Daily

Mas os benefícios à saúde vão além do conforto. O Musgo fornece um sistema adicional de filtragem de ar, absorvendo poluentes e produzindo oxigênio. A pesquisa de um fabricante realizada em 2018 mostrou que três dias após a instalação de uma parede de musgo, o nível de dióxido de carbono diminuiu em 225%. O musgo também produz íons negativos, cujos efeitos positivos estão sendo estudados em numerosos trabalhos de pesquisa.

© AEC Daily
© AEC Daily

O musgo oferece uma alternativa mais barata a outras formas de paredes vivas. Diferentemente dos tipos tradicionais, as paredes de musgo não requerem manutenção contínua e cara, substituição regular de plantas ou pesticidas. Sua relação custo-benefício pode estimular conversas sobre outros projetos e tecnologias de construção ecológica.

Via Torange, Licensed under CC-BY 4.0
Via Torange, Licensed under CC-BY 4.0

Saiba mais sobre este tópico nos cursos on-line do AEC Daily, em associação com o Moss Walls - Live Eco-Systems. O curso descreverá as filosofias por trás das paredes de musgo, incluindo uma discussão sobre design biofílico. Saiba como essas instalações podem contribuir para ganhar créditos LEED e WELL. Os componentes de uma parede independente de musgo são descritos, bem como instruções de cuidados e sugestões sobre a incorporação de recursos de iluminação e água.

[1] Finding Out About Moss By Amy Miller, EPA Blog.

Sobre este autor
Cita: AEC Daily. "Por que incorporar paredes de musgo na arquitetura" [Why Incorporate Moss Walls into Architecture] 24 Out 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/927072/por-que-incorporar-paredes-de-musgo-na-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.