Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Maneiras inesperadas de como nossas cidades estão se tornando mais inteligentes

Maneiras inesperadas de como nossas cidades estão se tornando mais inteligentes

As cidades em todo o mundo estão passando por mudanças - trocando tecnologia antiga e antiquada por novas alternativas. O desenvolvimento e a implementação da visão computacional e da análise em tempo real estão inaugurando a mais nova onda de cidades inteligentes. A combinação entre dados na nuvem e sistemas digitais fornece informações acionáveis a serem coletadas e compreendidas sobre qualquer aspecto, desde a concentração de veículos até a atividade de pedestres. À medida que as cidades continuam avançando e se desenvolvendo social e tecnologicamente, não há dúvida de que continuaremos vendo urbes incorporando ferramentas como Inteligência Artificial (IA) para facilitar essas mudanças. Apesar do fato de que tecnologias atraentes como drones e robôs estão na vanguarda dessa revolução tecnológica, também existem várias maneiras inesperadas pelas quais as cidades estão se tornando mais inteligentes.

Avaliação da atividade dos pedestres

© Eduardo Merille
© Eduardo Merille

Talvez a maneira mais inesperada pelas quais as cidades estejam se tornando mais inteligentes seja aprendendo como se comporta a atividade dos pedestres pelas ruas da cidade. Dos planejadores da cidade aos varejistas, todos precisam entender para onde os pedestres estão se deslocando e por quê. A introdução de mapas de calor suportados pela IA fornece informações em tempo real sobre isso. Os usuários podem ver onde estão os pedestres, por que estão lá e por quanto tempo. Isso é especialmente pertinente para entender como alterar o desenho de uma cidade à medida que ela continua a crescer e se desenvolver. E, para ficar tranqüilo, é importante ressaltar que os dados dos pedestres são rastreados apenas para análise analítica, sem manter um registro de informações pessoais.

Além disso, os empresários estão especialmente interessados nessas informações, pois elas ajudam a entender quantas pessoas esperar em um determinado momento e como trabalhar com as fachadas das lojas de acordo com os pedestres.

A análise avançada fornece uma compreensão mais profunda dos hábitos dos pedestres, avaliando o rastreamento de trajetos e os tempos de espera. Essas informações permitem que as cidades comparem a atividade de pedestres para otimizar o planejamento e as operações urbanas. Embora o entendimento do fluxo da atividade pedonal seja frequentemente ignorado, na verdade, ele representa um componente crítico para o desenvolvimento de cidades inteligentes.

Rastreamento dos automóveis e bicicletas

KENTOH/ISTOCK
KENTOH/ISTOCK

Aprimorar o fluxo do tráfego pode oferecer muitas informações valiosas sobre uma cidade. Aparentemente, uma coisa é verdadeira em termos de tráfego: ninguém gosta. No entanto, aproveitando a tecnologia para analisar de forma mais criteriosa, somos capazes de entender para além do pequeno aborrecimento que essa situação representa.

O uso de sensores equipados com transmissão de dados sem fio permite a coleta de dados sem a necessidade de qualquer infraestrutura adicional. Agora, as cidades inteligentes têm a capacidade de coletar dados de tendências para entender exatamente como os bairros estão emergindo. Esses dados não são apenas úteis para aqueles que planejam as cidades, mas os varejistas acham esses dados incrivelmente úteis para decidir onde abrir uma loja e definir seus horários de funcionamento.

Sensores de vídeo especializados suportados por IA podem rastrear o tráfego de veículos e bicicletas, fornecendo métricas extraíveis. A medição do fluxo de tráfego por meio de análises avançadas destaca exatamente por quanto tempo os veículos param em um local. As informações de vídeo extraídas permitem o desenvolvimento de aplicativos de cidades inteligentes, enraizados na IA e no aprendizado digital.

Coleta de dados dos semáforos

© Pushish Images / Shutterstock
© Pushish Images / Shutterstock

Uma das melhores e mais inesperadas formas para as cidades se tornarem mais inteligentes é a coleta de dados de tráfego para quantificar os esforços de redução de tráfego, melhorando a segurança e a facilidade de locomoção. À medida que as cidades se tornam mais inteligentes, é fundamental que elas se tornem mais acessíveis do que nunca, melhorando a segurança dos pedestres e condutores de veículos. No fim, grandes tendências e desenvolvimentos são feitos para melhorar a cidade e melhorar a segurança de seus habitantes.

O uso da IA para extrair dados de tráfego em tempo real fornece informações tangíveis sobre algo que foi visto como mais conceitual. Essas informações estão sendo usadas para promover esforços que mantêm todos mais seguros, pedestres e condutores de automóvel.

Pela primeira vez na história, os Estados Unidos registraram pelo menos 40.000 mortes em estradas em três anos consecutivos. Em 2018, representando a maior taxa em 28 anos em mortes de pedestres, quase 7.000 vidas foram perdidas, as evidências mostram claramente que dirigir continua sendo um dos modos de transporte mais perigosos. A necessidade de vias mais seguras não pode ser exagerada. Ao acessar os dados coletados pelos semáforos com inteligência artificial, podemos identificar exatamente onde e por que os problemas de tráfego surgem e podemos confiar nos dados para ajudar a resolver esse problema à medida que nossas cidades se tornam mais inteligentes.

A mobilidade urbana área e os carros autônomos são duas das opções de transporte emergentes que resultaram desses dados. A combinação entre mobilidade aérea e carros autônomos estão mudando a maneira como os pedestres se deslocam, reduzindo o congestionamento e mantendo as ruas mais seguras.

Utilizar métricas tradicionais não é, francamente, mais benéfico. À medida que as cidades parecem se tornar mais inteligentes, é especialmente importante que elas utilizem tecnologias que possam se adaptar à urbe. Com as tecnologias baseadas na IA que extraem métricas de pedestres, tráfego e bicicletas, as cidades estão muito melhor equipadas para atender seus habitantes. Embora a noção de uma cidade inteligente possa conjurar imagens de drones voando no céu, as cidades mais inteligentes são as que extraem dados onde isso beneficia significativamente as pessoas - nas ruas.

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: McAlpine, Paul. "Maneiras inesperadas de como nossas cidades estão se tornando mais inteligentes" [Unexpected Ways Our Cities Are Becoming Smarter] 12 Set 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/924458/maneiras-inesperadas-de-como-nossas-cidades-estao-se-tornando-mais-inteligentes> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.