Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. Fototoxicidade: Os efeitos nocivos das lâmpadas LED em nossas retinas

Fototoxicidade: Os efeitos nocivos das lâmpadas LED em nossas retinas

  • 11:00 - 13 Agosto, 2019
  • por
Fototoxicidade: Os efeitos nocivos das lâmpadas LED em nossas retinas
Fototoxicidade: Os efeitos nocivos das lâmpadas LED em nossas retinas, © Scott Alan Turner. Cortesía de CILUZ
© Scott Alan Turner. Cortesía de CILUZ

As lâmpadas LED tornaram-se massificadas devido ao seu baixo consumo de energia, durabilidade e preços cada vez mais acessíveis. Mas a necessidade de iluminar pode jogar contra nós se não soubermos os efeitos deste tipo de luz no corpo.

Se em outras ocasiões temos tratado de temperaturas da luz, luzes quentes e frias e os perigos da luz azul, em termos de ciclos de sono e cansaço visual, adicionamos agora a fototoxicidade da luz azul.

Pesquisadores da Agência Nacional para a Segurança da Saúde dos Alimentos, Meio Ambiente e Trabalho (Anses) da França, alertaram que "a exposição à luz intensa e aguda é fototóxica, já que leva à perda irreversível das células da retina, o que pode levar a uma diminuição da acuidade visual".

Nesse sentido, as lâmpadas que possuem maior quantidade de luz azul são as mais prejudiciais, principalmente para crianças e adolescentes, cujos olhos não estão totalmente desenvolvidos e seu cristalino é incapaz de filtrá-la completamente.

Embora as telas de aparelhos como telefones celulares e computadores possuam muitos componentes de luz azul, por sua intensidade seus efeitos não seriam tão prejudiciais. Por isso os especialistas da Anses pedem para regular os limites máximos de exposição e acesso a Lâmpadas, holofotes e lanternas de luz azul intensa, que seriam as fontes mais arriscadas de exposição à luz.

Dado este problema, a primeira medida recomendada é a utilização de lâmpadas com luz quente, para não iluminar os espaços e usar luzes frias somente em horários limitados para determinadas atividades.

O que é a luz azul?
Para obter uma luz branca ou fria, um diodo azul é combinado com uma camada de fósforo amarelo. Quanto mais "fria" ou branca a luz for, maior a proporção de luz azul. Esse tipo de luz inibe a produção de melatonina, por isso também afeta seu relógio biológico e pode desencadear distúrbios do sono e até aumentar os riscos de desenvolver diabetes, afetando a produção de insulina.

Como calcular a intensidade de luz necessária em seus ambientes

Quanto de luz é o bastante? A questão é difícil, mas quando você precisa calcular quanto de iluminação LED é necessário para criar um espaço bem iluminado, ela pode se tornar um pouco mais complicada ainda. Seja iluminação LED para espaços comerciais ou residências, veja aqui como determinar quantos lumens você precisa para iluminar adequadamente seu espaço.

Sobre este autor
Cita: Ciluz. "Fototoxicidade: Os efeitos nocivos das lâmpadas LED em nossas retinas" 13 Ago 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/922879/fototoxicidade-os-efeitos-nocivos-das-lampadas-led-em-nossas-retinas> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.