Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. Antigos materiais, novos usos: 5 projetos de arquitetura contemporânea na Rússia

Antigos materiais, novos usos: 5 projetos de arquitetura contemporânea na Rússia

  • 13:00 - 6 Agosto, 2019
  • por
  • Traduzido por Vinicius Libardoni
Antigos materiais, novos usos: 5 projetos de arquitetura contemporânea na Rússia
© Archstoyanie
© Archstoyanie

A Rússia é um lugar enigmático, um país reconhecido e adorado por sua sublime arquitetura construtivista desenvolvida ao longo do período soviético. E não é para menos - arquitetos como Ivan Leonidov e seu pupilo Leonid Pavlov assim como artistas de renome internacional como  El Lissitzky, contribuíram definitivamente para o desenvolvimento e consolidação de uma cultura arquitetônica de vanguarda no país.

Considerando os altos níveis de pobreza da Rússia ainda hoje é fácil compreender esta espécie de fixação em construir de forma rápida e barata. Entretanto, em meio a este cenário de escassez e simplicidade, importantes arquitetos do país passaram a perceber uma enorme potência nesta estética modesta e metódica. Criando intervenções originais e instalações artísticas que pretendem aprimorar a experiência espacial através da aplicação de materiais e sistemas construtivos bastante simples, artistas e arquitetos russos estão chamando a atenção do mundo para a habilidade deste povo em transformar ruínas em aconchegantes espaços habitáveis.

Villa Rotonda

Alexander Brodsky

© Archstoyanie
© Archstoyanie

Um dos principais eventos no calendário arquitetônico russo é o Archstoyanie, um festival anual realizado no parque Nikola-Lenivets, cerca de 200 quilômetros a sudoeste de Moscou. Todos os anos, novas instalações e objetos arquitetônicos são construídos em meio a este cenário rural-surreal - tudo aqui é construído com materiais locais, mimetizando-se ao contexto específico dos campos cultivados e florestas da região. Realizado desde 2006, o Archstoyanie reúne hoje mais de cem obras de arquitetura contemporânea.

Implantado em meio a um magnífico campo de girassóis, o elemento central do festival Archstoyanie é a Villa Rotonda, um edifício projetado pelo renomado arquiteto russo Alexander Brodsky, um dos fundadores do movimento arquitetura visionária na Rússia. Como em muitas obras de Brodsky, found-objetcs foram utilizados na obra da Villa Rotonda. O acesso a este edifício de planta circular se dá por uma série de portas de madeira reciclada, encontradas em ruínas de casas destruídas na região. Adicionando cor a este edifício de arquitetura sóbria, cada porta é um contêiner de memórias e histórias do passado. A envoltória do edifício foi construída em tábuas de madeira de demolição pintadas de branco. Como um pódio, este edifício permite que os visitantes subam até a cobertura desde onde é possível ter um panorama 360º desta planície infinita. No interior, bem no coração do edifício, há uma pequena lareira - um sinal de acolhimento, um lugar onde os visitantes podem se reunir e compartilhar suas histórias.

Villa PO2

Alexander Brodsky

© Archstoyanie
© Archstoyanie

A mais recente contribuição de Brodsky para o Archstoyanie, concebida para o festival este ano, é a Villa PO2. A instalação, construída inteiramente em tapumes de concreto PO2, faz menção a suas memórias de infância e a uma infinidade de edifícios abandonados cercados por estes painéis em toda a Rússia. Brodsky cercou e 'isolou' uma árvore com estes painéis, tornando-a inacessível. Recortando algumas janelas, ele permite que os visitantes espiem o espaço interior, convidando-os a se arriscar ou a quebrar às regras.

Barn

Meganom

@ Yuri Grigoryan
@ Yuri Grigoryan

Outro projeto significativo construído para a Archstoyanie é o Barn, um edifício-instalação concebido pelo escritório de arquitetura Meganom. Entre o projeto de um shopping center em Moscou e um arranha-céu em Nova Iorque, os arquitetos da Meganom se esforçaram para desenvolver um projeto singelo capaz de refletir importantes características da arquitetura vernacular russa. Esta pequena construção em duas águas tem uma história muito particular - o edifício foi construído sem qualquer projeto ou planejamento. O fundador do escritório, Yuri Grigoryan, enviou aos construtores apenas uma mensagem em cima da hora, minutos antes do início das obras. O resultado é um abrigo quase que intuitivo, um volume perfurado iluminado pela luz do sol durante o dia e que se transforma em um pequeno farol durante a noite. Alguns dizem que este é um edifício descuidado, sem nenhum projeto - outros acreditam que seu maior valor é a sua simplicidade e que ele está perfeitamente integrado à paisagem natural do parque.

Thread: Uniting Wall

KOSMOS Architects

© Hello Wood
© Hello Wood

O tempo passa e as crianças de outrora se transformam nos adultos de hoje. Novas gerações assumem o papel de protagonistas e os novos arquitetos reinventam a maneira como se faz arquitetura. A jovem equipe de arquitetos russos, chamada Kosmos Architects, está trazendo uma nova vibração para para o mundo da arquitetura. Thread: Uniting Wall é a subversão da ideia de parede, um elemento não mais concebido para separar - muito pelo contrário - mas para integrar e conectar. A sua estrutura simples nós leva de volta a infância, às memórias de uma casa de campo ou da vida no suburbio onde as grades serviam apenas para demarcar os jardins.

EMA Space

KOSMOS Architects

@ Yuri Palmin
@ Yuri Palmin

Espaço e matéria. EMA Space é mais um projeto desenvolvido pelo escritório Kosmos, anteriormente mencionado, que procura explorar novas possibilidades na arquitetura e no espaço através dos materiais. Este projeto desenvolvido em 2016 para ocupar temporariamente uma fábrica abandonada no centro de Moscou, utiliza mantas reflexivas de isolamento térmico para transformar a antiga materialidade da fachada de tijolos deste edifício industrial decadente. Através de um novo projeto de iluminação, os arquitetos da Kosmos conseguiram fazer com que este espaço assumisse temporariamente uma atmosfera futurística. Escondido em algum lugar no meio de um bairro residencial de Moscou, EMA convida os transeuntes a entrar e imergir nesta nova experiência espacial, transportando-os para outro lugar, mesmo que por um período limitado de tempo.

O limitado acesso a recursos técnicos e econômicos tem influenciado o desenvolvimento da arquitetura e da arte não apenas na Rússia, mas no mundo todo. Reutilização criativa e adaptação de diferentes materiais para diferentes finalidades representam apenas uma pequena parcela daquilo que move e inspira arquitetos e artistas ao redor do mundo. Madeira reutilizada, tapumes de concreto recortados ou mantas de isolamento térmico são apenas o ponto de partida de uma nova arquitetura de vanguarda russa que está apenas começando a florescer e que já chama a atenção do mundo todo.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Erman, Maria. "Antigos materiais, novos usos: 5 projetos de arquitetura contemporânea na Rússia " [Old Doors and Insulation Foil: 5 Projects that Derive from Russian Culture] 06 Ago 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/922321/antigos-materiais-novos-usos-5-projetos-de-arquitetura-contemporanea-na-russia> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.