Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Conheça a programação completa da Trienal de Lisboa 2019

Conheça a programação completa da Trienal de Lisboa 2019

Conheça a programação completa da Trienal de Lisboa 2019
Conheça a programação completa da Trienal de Lisboa 2019, Cortesia de Trienal de Lisboa
Cortesia de Trienal de Lisboa

Desde 2007 que a Trienal de Arquitectura de Lisboa, enquanto associação sem fins lucrativos, tem vindo a desenvolver o que é a sua missão principal: investigar, dinamizar e promover o pensamento e a prática da Arquitetura. A prová-lo, as miríades de atividades ao longo dos seus 10 anos de existência, das quais se destacam as quatro edições do que é hoje um dos mais relevantes fóruns internacionais de promoção, debate e reflexão sobre a disciplina.

Viollet-le-Duc, “Application of bones juncture to mechanics”, in Story Of A Drawer, Paris, 1879 © Reproduction Philippe Berthé / CMN. Image Cortesia de Trienal de Lisboa
Viollet-le-Duc, “Application of bones juncture to mechanics”, in Story Of A Drawer, Paris, 1879 © Reproduction Philippe Berthé / CMN. Image Cortesia de Trienal de Lisboa

A última edição de 2016 firmou, definitivamente, a Trienal de Arquitectura de Lisboa como um dos principais eventos do circuito de referência a nível mundial, apelando a um misto de especialistas e grande público. Através de um intenso programa que apostou no alargamento de fronteiras geográficas, A Forma da Forma - que contou com curadoria geral de André Tavares e Diogo Seixas Lopes - promoveu mais de 120 eventos reunindo, ao todo, 179 participantes de um total de 32 países.

“A Poética da Razão” declara que, com todas as suas dimensões subjetivas e não-científicas, a arquitectura está alicerçada na razão e o nosso objetivo é trazer luz à especificidade dessa razão. O fato de a arquitetura ser fundada na razão e na racionalidade é fundamental para a sua compreensão ou seja, para ser partilhável por todos, e não apenas por arquitetos. Mais do que nunca, esta base é requisito para definir uma arquitetura para a nossa condição comum contemporânea. Como resultado da massificação da construção – temos construído mais edifícios desde o início do século passado do que em qualquer outra altura na história – todos temos direito de entender a arquitetura sem ter conhecimento prévio especializado nesta área. Cada uma das cinco exposições que compõem esta edição da Trienal aborda aspectos ou dimensões particulares deste tema, numa tentativa de circunscrever o que está em jogo na racionalidade da arquitetura.

EXPOSIÇÕES

Economia de Meios

Albert Frey, Canvas Weekend House, Fort Salonga, Northport, Long Island, New York, 1933-4. Special Collections, John D. Rockefeller Jr. Library, The Colonial Williamsburg Foundation. Image Cortesia de Trienal de Lisboa
Albert Frey, Canvas Weekend House, Fort Salonga, Northport, Long Island, New York, 1933-4. Special Collections, John D. Rockefeller Jr. Library, The Colonial Williamsburg Foundation. Image Cortesia de Trienal de Lisboa

É uma verdade universalmente reconhecida ter-se consciência de que todo o tipo de recursos de forma global, deve ser usado com maior consciência e cuidado, situação que o século XXI torna mais premente. Ao sugerir a utilização de um meio para múltiplos fins, Economia de Meios investiga o que faz deste princípio uma marca e uma pré-condição de uma arquitetura racional.
É uma exposição multissensorial que se baseia num grande número de exemplos contemporâneos e históricos, para explorar as formas inovadoras em que arquitetos e designers são orientados para soluções mais responsáveis, éticas, sustentáveis e belas, para os desafios locais e globais.

Curadoria: Éric Lapierre
Local: MAAT – Central Tejo

Agricultura e Arquitetura: Do Lado do Campo

McLean,+Virginia,+December+1978. Image Cortesia de Trienal de Lisboa
McLean,+Virginia,+December+1978. Image Cortesia de Trienal de Lisboa

Fazendo um balanço da grave situação ambiental que o mundo atravessa, esta exposição propõe uma reflexão – atual e em retrospectiva – sobre a forte ligação entre as disciplinas gémeas de agricultura e arquitetura, e sobre o seu crescente divórcio desde a revolução industrial. Com a ajuda de cientistas agrícolas, ativistas e designers, o objetivo é aprender a forma como exploraram de forma constante a hipótese de um futuro de privação de energia e quais seriam as suas consequências para a redefinição e manutenção de territórios vivos.

E se considerarmos a permacultura não apenas como um tipo de arquitetura? É possível, nos dias de hoje, redefinir a racionalidade da arquitetura e da economia de meios?

Curadoria: Sébastien Marot
Local: Garagem Sul – CCB

Espaço Interior

Dogon village, Mali. Source: Calavas, Collection Musée de l’Homme. (Figure from: B.Rudofsky, Architecture without Architects, The Museum of Modern Art, New York, 1965). Image Cortesia de Trienal de Lisboa
Dogon village, Mali. Source: Calavas, Collection Musée de l’Homme. (Figure from: B.Rudofsky, Architecture without Architects, The Museum of Modern Art, New York, 1965). Image Cortesia de Trienal de Lisboa

Com o objetivo de sublinhar o confronto entre a imaginação criativa e o pensamento racional, a exposição olha para os bastidores do processo de desenho de projeto, revelando, assim, as diferentes formas através das quais a imaginação ocorre e como se traduz numa obra de arquitetura. Ao reivindicar o papel central da racionalidade, a investigação não abandona a riqueza das múltiplas fontes de inspiração, nem limita a liberdade de explorar territórios materiais e imateriais para além das fronteiras da disciplina. Ao invés, oferece uma paisagem de uma realidade intermédia e explora a ligação entre arquitetura, cultura e pensamento coletivo.

Curadoria: Mariabruna Fabrizi and Fosco Lucarelli
Local: Museu Nacional de Arte Contemporânea

O que é o Ornamento?

Stefano Graziani, Santa Maria in Portico in Campitelli, (1667) Carlo Rainaldi, Rome, 2016.. Image Cortesia de Trienal de Lisboa
Stefano Graziani, Santa Maria in Portico in Campitelli, (1667) Carlo Rainaldi, Rome, 2016.. Image Cortesia de Trienal de Lisboa

Em vez de dar respostas definitivas, esta exposição abre diferentes ângulos, pelo enaltecimento de obras de arte, objetos, móveis, livros, filmes e fotografias e dá destaque ao ornamento como um elemento historicamente fundado em diferentes perspectivas do seu significado.

O que é o Ornamento debate a forma como este nunca desapareceu completamente, reconectando-se à sua longa história, e de que modo pode ainda hoje existir como uma questão essencial. Pode o ornamento ser considerado como parte integrante da arquitetura? Podemos, ainda, falar dele como uma escolha quantitativa e qualitativa? É possível imaginar o posicionamento exato do ornamento?

Curadoria: Ambra Fabi, Giovanni Piovene
Local: Culturgest

Beleza Natural

Polyfunicular model of the future church of la Colonia Güell — interior view, Nueva vision de Gaudi, E. Casanelles, Barcelona, La Poligrafa, 1965. Image Cortesia de Trienal de Lisboa
Polyfunicular model of the future church of la Colonia Güell — interior view, Nueva vision de Gaudi, E. Casanelles, Barcelona, La Poligrafa, 1965. Image Cortesia de Trienal de Lisboa

Como pode a natureza racional da construção incorporar uma forma de beleza natural, como coerência interna do artefato arquitetônico? A exposição explora uma beleza inteligível ao olhar para a racionalidade construtiva como um sistema para criar uma arquitetura orgânica, permitindo que todos a compreendam e a partilhem. Esta reflexão leva a questões para além dos limites estritamente técnicos e científicos de estrutura e construção, destacando uma genealogia de grandes exemplos de obras, combinada com uma seleção de projetos de estudantes do Prémio Concurso Universidades Trienal de Lisboa Millennium bcp.

Curadoria: Laurent Esmilaire, Tristan Chadney
Local: Palácio Sinel de Cordes

PRÊMIOS

Prêmio Carreira Trienal de Lisboa Millennium

O Prêmio Carreira baseia-se em critérios de preeminência na contribuição para a arquitetura. Na abertura da Trienal 2019, o vencedor apresenta o seu percurso numa conferência, recebendo uma obra de arte encomendada à artista portuguesa Leonor Antunes.

Júri: Amale Andraos, Cláudia Taborda, Enrique Walker, Éric Lapierre, Kunlé Adeyemi, Momoyo Kaijima, Sharon Johnston.

Prêmio Début Trienal de Lisboa Millennium

Aberto a jovens até aos 35 anos de idade, ou a qualquer atelier de arquitetura cuja média de idades não exceda também os 35, o Prêmio Début pretende impulsionar e dar reconhecimento a quem está em início de carreira. Durante a semana inaugural quem ganhar o Prêmio Début também apresenta o seu trabalho numa conferência conjunta com o Prêmio Carreira.

Júri: Ana Dana Beroš, Anna Ramos Sanz, Fosco Lucarelli, Go Hasegawa, Joaquim Moreno, Mariabruna Fabrizi, Sofia von Ellrichshausen.

Prêmio Concurso Universidades Trienal de Lisboa Millennium

Um concurso de ideias chamou estudantes de arquitetura de todo o mundo a apresentar uma proposta para um centro comunitário para Marvila, situado na zona oriental da cidade. Os projetos selecionados farão parte da exposição central Beleza Natural, juntamente com o vencedor e as menções honrosas.

Júri: Anna Rosellini, Eugeni Bach, Laurent Esmilaire, Patrícia Barbas, Sophie Deramond, Tristan Chadney, Véronique Patteeuw.

TALK, TALK, TALK

A 28, 29 e 30 de Novembro propomos um programa de três dias de conferências e debates, que nasce dos temas das exposições centrais. Uma reflexão e investigação que convocam agentes de renome no panorama internacional da arquitetura.

Local: Fundação Calouste Gulbenkian

PROJETOS ASSOCIADOS

Este conjunto de projetos independentes promove uma reflexão complementar à temática lançada por A Poética da Razão ou, de forma mais específica, a cada uma das cinco exposições nucleares.

Alvalade Revisitada (CH/ PT) aborda a necessidade permanente de atualizar as cidades, mantendo a sua identidade e convocando a população local a pensar ativamente o bairro de Alvalade. Inicia com uma Summer School que dá origem a uma exposição.
Organização: Francisco Moura Veiga, Dominik Arni, Manuel Palha, Paulo Tormenta Pinto

Art on Display (PT) recria algumas das estruturas originais clássicas para exposições de arte, contrastando a forma estática e rígida do design dos anos 50, com peças de design mais divertidas e imersivas de Aldo van Eyck e dos Smithsons.
Organização: Dirk van den Heuvel, Penelope Curtis

Building 101 (PT) procura refletir sobre a contemporaneidade dos princípios e métodos da escola Bauhaus, tendo como ponto de partida o seu plano curricular de abertura, no ano do seu centenário.
Organização: Ariana Marques da Silva, Artéria, Joana Varajão, Sara Neves

Caixas de Boxe (MX) baseia-se em noções sociológicas que abordam a prática do boxe como parte do processo civilizacional em duas fases: como ferramenta de autodisciplina e controlo da violência, e como resulta de uma pesquisa na área de arquitetura.
Organização: Carlos Ortega Arámburo, Daniel de León Languré

Dimensões Escondidas (BE) explora as múltiplas facetas dos azulejos como material, estética, declaração política ou economia, através de várias instalações temporárias na cidade de Lisboa.
Organização: Francelle Cane, Galaad Van Daele, Guillem Pons Ros

Ilhas do Fogo (CA) é uma proposta para compreender o papel histórico de Portugal na expansão da soberania europeia sobre os mares e colônias costeiras, na sequência do quase colapso económico em todo o Sul da Europa e da imposição de modelos assimétricos de troca, impostos pelas políticas europeias nas costas do Atlântico.
Organização: Fabrizio Gallanti, Monika Szewczyk

O Protagonista da Nossa Proposta é o Elevador (CH) propõe a reflexão e experiência sobre a relação fundamental e omnipresente do discurso arquitetônico entre espaço e técnica. Da vasta gama de fragmentos técnicos que compõem a arquitetura contemporânea, o elevador é o elemento escolhido.
Organização: Dafni Retzepi, Javier Fernández Contreras, Roberto Zancan, Thierry Buache

O Projecto Inacabado (PT) explora o caso paradigmático de Malagueira, em Évora – uma área rural com um projeto de habitação social em desenvolvimento que, quarenta anos depois, ainda não foi terminado – como uma provocação sobre o tempo e a falta de investimento.
Organização: Pedro Guilherme, Sofia Salema.

Projectos MOB (CL / PT) estabelecem cruzamentos disciplinares entre a condição coletiva, doméstica e racional da prática intrínseca de arquitetos e artistas, como o design de mobiliário. Propõe não apenas alcançar uma interpretação contemporânea do mundo, mas também construir uma teoria da sociedade.
Organização: Eduardo Corales

Realidades Artificiais (PT) confronta a racionalidade e a eficiência, na forma como se relacionam com as tecnologias virtuais aplicadas ao processo de projeto arquitetônico, numa época em que a componente tecnológica da realidade virtual evoluiu rapidamente, apesar da dimensão estética ter permanecido num estágio inicial.
Organização: Nancy Diniz, Sara Eloy

Realsonable (FR) é uma edição especial do projeto editorial Journal, uma publicação anual imaterial que toma a forma de uma performance. Este projeto foca-se nas tipologias de arquitetura resultantes de um mercado imobiliário em expansão, e nos arquitetos e cidadãos, que se têm tornado atores desta especulação.
Organização: Matthieu Blond, Thaïs de Roquemaurel

Um Certo Tipo de Vida (US) explora a tipologia do Mosteiro da Cartuxa como um exemplo de arquitetura de racionalidade absoluta, em que a forma de vida não pode ser separada do espaço e dos rituais litúrgicos que abriga.
Organização: Abigail Chang, Agata Siemionow, Francesco Marullo, Jimmy Carter

EQUIPE CURATORIAL

Luisa Ferreira. Image Cortesia de Trienal de Lisboa
Luisa Ferreira. Image Cortesia de Trienal de Lisboa

Éric Lapierre (FR) é arquiteto e teórico da disciplina. Fundador e diretor da Éric Lapierre Experience (ELEx) - com obras amplamente reconhecidas mundialmente, divide a sua atividade entre a área de projeto e o ensaio crítico. Éric Lapierre lecciona na Escola Superior Nacional de Arquitectura de Marne-la-Vallée (Paris), na Escola Politécnica Federal de Lausanne e foi professor convidado na Accademia di Architettura di Mendrisio, Université de Montréal (UdM), Université du Québec à Montréal (UQAM) e KU Leuven em Gante. Ao longo do percurso já publicou diversos livros. ou É autor de “Identification d’une ville – Architectures de Paris”, 2002; Guide d’architecture de Paris 1900-2008, 2008; Le Point du Jour A Concrete Architecture, 2011; Architecture of The Real, 2004, e Se la forma scompare, la sua radice è eterna, 2017, entre outros.

Sébastien Marot (FR) é filósofo e escreve amplamente sobre a genealogia das teorias contemporâneas em arquitetura, desenho urbano e paisagismo. Com mestrado em Filosofia e doutoramento em História, é professor na École d’Architecture de Paris-Est, professor convidado na EPFL (Enac), e na Graduate School of Design de Harvard (num programa sobre Zonas Rurais, liderado por Rem Koolhaas e AMO). É autor e editor de livros, bem como colaborador em re-edições críticas. Editou o “Le Visiteur” (de 1995 a 2002) e o Marnes (desde 2010) e é autor de diversos livros como Sub-Urbanism and the Art of Memory (AA Publications 2003), a re-edição crítica The City in the City: Berlin, A Green Archipelago de Ungers e Koolhaas (Lars Müller 2013).

Fosco Lucarelli (IT) é arquiteto, professor e curador. Atualmente, está sedeado em Paris, onde co-fundou o estúdio Microcities e o site Socks- studio. É professor de design e teoria na Escola de Arquitectura de Marne- la-Vallée, em Paris e na Escola Politécnica Federal de Lausana. Foi bolseiro na Escola de Arquitetura de Chicago, da Fundação Graham e da Academia Americana em Roma. Juntamente com a companheira, Mariabruna Fabrizi, foi curador convidado para a Bienal de Arquitetura de Lisboa em 2016. Atualmente, é membro da equipa curatorial da Trienal de Lisboa 2019. Os seus trabalhos foram premiados e expostos em Nova Iorque, Paris, Roma, Orleães, Seul e Chicago.

Mariabruna Fabrizi (IT) é arquiteta, professora e curadora. Atualmente está sediada em Paris e foi lá que co-fundou o estúdio Microcities e do site Socks-studio. Foi professora de design e cursos teóricos Escola de Arquitectura de Marne-la-Vallée, em Paris e na Escola Politécnica Federal de Lausana. Atualmente, é chefe do Departamento de Desenho e Representação de Arquitectura da Escola de Arquitectura de Marne-la- Vallée. Juntamente com o seu companheiro Fosco Lucarelli, foi curadora convidada da Bienal de Arquitectura de Lisboa 2016. Atualmente, faz parte da equipa curatorial da Trienal de Lisboa 2019. Os seus trabalhos foram premiados e expostos em Nova Iorque, Paris, Roma, Orleães, Seul, Chicago.

Ambra Fabi (IT) é arquiteta e co-fundadora do estúdio Piovenefabi, com Giovanni Piovene. Com formação na Universidade do Mendrisio, trabalhou no atelier do Peter Zumthor e como freelancer, em Milão. Foi professora assistente na Academia de Arquitectura de Mendrisio e docente na Universidade Católica de Leuven e no Instituto Europeu de Design de Cagliari. Atualmente, lecciona na Escola Nacional Superior de Arquitectura de Marne-la-Valléé, em Paris.

Giovanni Piovene (IT) formou-se em arquitetura em Veneza e fundou, com Ambra Fabi, o estúdio Piovenefabi. Em 2007, foi co-fundador do escritório Salottobuono, em 2010, da revista San Rocco e, em 2010, participou na exposição e livro “Livro de Cópias”. Foi professor assistente na Academia de Arquitectura do Mendrisio e membro na unidade FORM, da Escola Politécnica Federal de Lausanne. Atualmente, parte do corpo docente na Escola Nacional Superior de Arquitectura de Marne-la-Valléé, em Paris.

Laurent Esmilaire (FR) trabalha na Éric Lapierre Experience desde 2011 e é professor assistente na École d’Architecture de la Ville et des Territoires de Marne-la-Vallée desde 2014. Formado em Arquitectura desde 2009, trabalha, desde 2011, como coordenador de várias projetos, onde aborda a concepção e a construção.

Tristan Chadney (UK) é arquiteto e integra, desde 2013, o estúdio Éric Lapierre Experiência. Nasceu em Cambridge, em 1988 e formou-se em 2013. Desde 2016 é professor assistente na École d’Architecture de la Ville et des Territoires de Marne-la-Vallée. Como coordenador de projeto, o seu trabalho vai da concepção à construção, passando estudos de pormenor.

Sobre este autor
Cita: Pedro Vada. "Conheça a programação completa da Trienal de Lisboa 2019" 19 Jul 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/921447/conheca-a-programacao-completa-da-trienal-de-lisboa-2019> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.