Ampliar imagem | Tamanho original
Em 2013, o conselho municipal de Montpellier lançou o concurso “Folie Richter”, cujo objetivo era a concepção de uma edificação que fosse um novo marco para a cidade, enriquecendo seu patrimônio arquitetônico. A RFP enfatizou o desejo de um projeto ousado, mas que se integrasse ao seu ambiente circundante e incluísse habitação e comércio. Manal Rachdi, Nicolas Laisné e Dimitri Roussel decidiram convidar o arquiteto japonês Sou Fujimoto para o projeto. Todos buscam inspiração na natureza, mesmo que a expressem de maneiras muito diferentes. No L'Arbre Blanc, essas quatro visões seriam mutuamente enriquecedoras. Para reinventar a torre, os arquitetos se concentraram na dimensão humana, criando espaços públicos na parte inferior e superior do edifício: o térreo é um espaço com paredes de vidro que se abre para a rua, enquanto no telhado há um bar aberto para o público e uma área comum para os moradores, para que até os donos dos apartamentos do primeiro andar tenham a oportunidade de apreciar a vista. Mas o que diferencia o projeto é o seu desenho. Os quatro arquitetos criaram um edifício inspirado em uma árvore, com varandas que se ramificam do tronco e sombras que brotam e protegem sua fachada. A atenção dada à sua localização e aos estilos de vida locais guiou os arquitetos durante toda a fase de projeto. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar