Ampliar imagem | Tamanho original
O ponto principal do conceito, era criar um ambiente leve em termos visuais e que repassasse uma sensação de tranquilidade ao visitante. Com isso nasceu o Terraço “Nohara” (campo em japonês) situado em meio ao paisagismo, o qual é abraçado pelo verde, funcionando como um refúgio em meio a vegetação e incorporando espaço interno juntamente com externo. Por ser uma construção de 20m², agregar e não segregar, foi a receita para tornar o espaço mais amplo. A cobertura em ripas de madeira e os travamentos em chapa metálica foram executados de maneira a serem montados e desmontados com facilidade, podendo ser reutilizada em outro local, o que segue um viés ecológico de minimizar o gasto e desperdício de matéria-prima. O terraço é dividido em três partes, com box para uso dos sanitários, um pequeno lounge de espera e ao meio se faz uma divisão por uma bancada de cubas. Essa bancada carrega uma lareira a gás que aquece o espaço que é completamente aberto para a fora. Essa disposição acaba funcionando bem, porque esta situado no final do percurso da mostra, de maneira que os visitantes aproveitam para dar uma pausa no passeio e depois utilizar-se do lavabo. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar