Ampliar imagem | Tamanho original
Defendendo uma causa socialA construção do Museu de Arte de Jishou - em pleno centro urbano da capital da região autônoma de Xiangxi, na província de Hunan no centro sul da China - foi uma grande vitória para nós arquitetos e consequentemente, para toda a população local. Entretanto, o processo não foi nada simples. O projeto inicial proposto pela prefeitura previa a instalação do museu na região periférica da cidade, em uma nova área de expansão urbana. Jishou é uma cidade histórica de médio porte, com pouco mais de 300 mil habitantes e pouca disponibilidade de instituições culturais acessíveis à população. Como arquitetos que somos, decidimos questionar a decisão das autoridades e propor a relocação do projeto para a área central de Jishou, onde a construção do museu poderia contribuir de forma mais efetiva na regeneração do espaço urbano e na melhora da qualidade de vida das pessoas. O problema é que na região central não haviam terrenos grandes o suficiente para acolher o vasto programa do museu. Para complicar ainda mais as coisas, há um grande rio que atravessa todo o centro da cidade de Jishou e a divide ao meio. Pensando nisso, propusemos transformar o museu em uma ponte, ocupando um espaço "invisível" na cidade e aproveitando a oportunidade para reconectar as duas partes do centro separadas pelo rio Wanrong. Desta maneira, o Museu de Arte de Jishou não é apenas um mero edifício cultural, mas uma ponte que costura os espaços urbanos da cidade, inserindo a arte no cotidiano das pessoas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar