Ampliar imagem | Tamanho original
Se existe dentre as artes alguma capaz de se aproximar da arquitetura, é o cinema. A habilidade de representar espaços em movimento ao longo do tempo aproxima o cinema da arquitetura de um modo que foge aos limites da pintura, da escultura, da música - considerada por muito tempo a arte mais próxima da nossa - e até mesmo da dança. A questão do espaço é central tanto no cinema quanto na arquitetura e embora lidem com ele de maneiras diferentes, aproximam-se ao proporcionar uma experiência corporal - e não só visual - do ambiente construído. Um dos muitos pontos de contato dentre estes dois campos pode ser encontrado na crítica do espaço feita pelo cinema. Isto é, a crítica da arquitetura. Uma variedade de produções, lançadas desde os Lumière, lidam com a representação da cidade e da arquitetura através do ecrã, e, destas, boa parte se dedica a fazer isso de modo crítico, lançando um olhar desacreditado ou provocador sobre a produção arquitetônica corrente. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar