Ampliar imagem | Tamanho original
O projeto de reforma da Galeria da Superfície fala sobre "sínteses", esculpindo vazios através dos processos do patrimônio construtivo de Portugal, e da arquitetura vernacular das cidades mineiras. O uso de elementos naturais foi o ponto de partida para o projeto funcionar com uma arquitetura de nuances e processos artesanais. A técnica da cantaria, introduzida em 1549 no Brasil Colonial, foi utilizada. O ofício de manualmente esculpir blocos de pedras cruas para construir o degrau e a bancada de trabalho foram incorporados ao projeto. A calçada nivelada para lidar com questões de acessibilidade contou com o trabalho manual dos mestres calceteiros que realizaram a técnica portuguesa de calçadas com pedras basálticas naturais enfatizando o valor histórico deste tipo de pavimento. A pigmentação das paredes foi feita com uma técnica de mistura de terra, água e pigmentos naturais desenvolvidos pela Passalacqua especificamente para este projeto. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar