Ampliar imagem | Tamanho original
Quando falamos de espaço público, muitas vezes imaginamos um parque com pessoas felizes e relaxadas em um dia ensolarado. Na verdade, esta é uma abordagem muito restrita. Uma jovem não atravessa uma rua deserta de madrugada da mesma forma que um homem branco de terno ou um imigrante de diferentes trajes. Você já se sentiu discriminado ao visitar um espaço público? Nesta edição da conversa entre editores do ArchDaily, editores de Los Angeles, São Paulo, Argentina e Uruguai compartilham seus pontos de vista sobre a definição de espaços públicos para todos Nicolas Valencia: Assumimos que espaços públicos são parques ou praças, mas centros comerciais e centros culturais privados também podem ser espaços públicos? O que você entende como "público"? Victor Delaqua: Público é o que pertence ao povo: para todos. Para mim, a principal definição de público está ligada à liberdade de qualquer pessoa, sem exceção de classe social, gênero, cor, orientação sexual, poder usar o mesmo espaço. No caso de shoppings ou outros centros privados, isso não é uma verdade, então eu diria que, embora esteja aberto às pessoas, estes não podem ser considerados um espaço público em sua essência, já que muitos são impedidos de acessar ou são expulsos destes lugares de acordo com a sua identidade. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar