Ampliar imagem | Tamanho original
Quem caminha por São Paulo já se acostumou com muros coloridos espalhados pela capital. Em geral, os grafites que dão cor às ruas da cidade são assinados por homens e, raramente, por mulheres. Este cenário vem mudando nas periferias da capital. Cada vez mais há mulheres que levam arte para as ruas, e unem a rotina da maternidade com o grafite. Elas contam as dificuldades de reconhecimento e a estranheza que enfrentaram na família ao se tornarem grafiteiras. Ao mesmo tempo, relatam que a arte urbana tem possibilitado novas oportunidades e geração de renda para quem vive nas bordas do município. Grafite com Artitude No Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo, Stefanie Fabian Torelli, 28, Fatyma Regina, 38, e Angélica de Sena Correa, 30, criaram o Mulheres de Artitude. As meninas integram um dos únicos grupos formados inteiramente por mulheres no grafite na região. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar