Ampliar imagem | Tamanho original
A rotina da psicóloga e coordenadora do CAPS* (Centro de Atenção Psicossocial) Antoniella Santos Vieira é de escuta e caminhada: durante o dia, ela ouve histórias de moradores de rua, pessoas com problemas com álcool e drogas, entre outras questões. É esse território desafiador – metade urbano, metade rural – que ela percorre, mostrando que o centro oferece diversos serviços – como ioga e pilates – além de acompanhamento psicológico. “O trabalho que fazemos é de base comunitária e territorial. Com a oferta de recursos humanos disponíveis, pensamos estratégias para articular o território em suas necessidade e também suas particularidades”, declara a coordenadora, que tem oito anos de experiência na gestão. Serviço de saúde vinculado ao SUS (Sistema Unificado de Saúde), o CAPS oferece uma gama de serviços que vão desde assistência social, acompanhamento psicológico até atividades terapêuticas. As mais de 2.400 unidades disponíveis gratuitamente no Brasil são fruto de anos de luta de trabalhadores de saúde contra os manicômios, estruturas de internação violenta que por muito foram a única alternativa para tratamentos de transtornos psíquicos. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar