Ampliar imagem | Tamanho original
O projeto aborda duas questões: Adaptar uma arquitetura tecnológica e sustentável às limitações normativas dos centros urbanos heterogêneos. Demonstrar que a arquitetura sustentável não tem de ser incompatível com a qualidade. Neste sentido, foram projetadas 3 unidades sobrepostas (a casa tecnológica, a casa sustentável, e a casa de aldeia). A casa tecnológica possui uma estrutura esbelta (formada por pilares metálicos estreitos e uma fina laje de betão), que dá lugar a uma moradia bem iluminada e transparente. As fachadas exteriores são revestidas em vidro e painéis de alumínio. Está presente também um sistema de controle central de Domótica, que integra climatização, iluminação, proteção solar, segurança, vigilância, e comunicações. A casa sustentável possui climatização geotérmica através de uma estrutura termo-ativa que por inércia climatiza os períodos de amplitude térmica, sem custo energético adicional. Um controlador de potencia reduz os gastos de energia, bem como uma rede de sensores exteriores e interiores integrados com o sistema central, que monitorizam a umidade, temperatura e luminosidade. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar