Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

CENF. Centro de Deportes Náuticos de Formentera / Marià Castelló Martínez

CENF. Centro de Deportes Náuticos de Formentera / Marià Castelló Martínez

Cortesía de Marià Castelló Martínez Cortesía de Marià Castelló Martínez Cortesía de Marià Castelló Martínez Cortesía de Marià Castelló Martínez + 40

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 345.0 m2
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Firestone Building Products, Geopannel, INCLASS, KLH, Rothoblaas
  • Arquiteto Técnico

    Francesc Ribas Tur
  • Colaboradores

    Salvador Pascual Olmos, Angel Martin Morgado e Baudilio Diez Martin
  • Engenharia - Instalações

    Javier Colomar Riera
  • Engenharia - Estrutura

    Albert Admetlla Font
  • Equipe

    Lorena Ruzafa, Marga Ferrer, Natàlia Castellà e Elena Vinyarskaya
  • Empresa Construtora

    Grupo Tragsa - SEPI
  • Principais Subcontratos

    SIDO Madera (fachada ventilada, plataformas e marcenaria) e VELIMA System (Estrutura CLT)
  • Clientes

Mais informações Menos informações
Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez

Descrição enviada pela equipe de projeto. O porto de La Savina é a entrada principal da ilha de Formentera. Sua localização geográfica lhe dá um interesse especial, já que é o limite entre uma área urbana, o Mar Mediterrâneo e uma lagoa de água salgada que faz parte do Parque Natural Ses Salines. A proteção do mar aberto que oferece esta lagoa proporcionou que tradicionalmente fosse usada como um porto natural para ancorar barcos de pesca de pequeno porte e que, hoje, a administração considere ideal para sediar a escola de vela do município e outras agências relacionadas com os esportes náuticos.

Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez
Planta Térreo
Planta Térreo
Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez

O programa funcional oferecia uma dualidade (salas de aula + escritórios versus oficinas + vestiários) que se materializaram dividindo-se em dois corpos independentes alinhados, o primeiro com a rua s'Almadrava e o segundo com a passagem de Balandra. No cruzamento de ambas ruas, o edifício oferece um vazio cuja permeabilidade visual também implica o acesso principal ao equipamento. Entre os dois volumes mencionados aparece uma estrutura que proporciona um espaço relacionado à sombra e cuja geometria oblíqua convida a desfrutar das excelentes visuais para o Estany des Peix.

Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez

Além da polaridade funcional descrita, a intervenção também representa uma fronteira onde é expressa a dualidade de paisagens que convergem neste terreno de apenas 1000 m2. Junto com os traçados urbanos e com orientações nordeste e noroeste, os volumes são na maior parte opacos, duros e sem muita profundidade. Na sua vertente meridional, no entanto, o edifício se desdobra gerando uma ampla plataforma que une os dois programas e se adentra alguns metros na lagoa como doca. A estrutura de coroação dos volumes adquire profundidade na plataforma e protege o interior da incidência solar direta.

Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez
Corte
Corte
Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez

Através de uma tectônica baseada quase em um único material, aparece o edifício leve, construído em seco e com baixo impacto ambiental. Semelhante as casinhas náuticas que tradicionalmente se levantavam no litoral da ilha, a madeira representa o material por excelência, expressa em diferentes formas e espécies, de acordo com os requisitos. Assim a estrutura principal executada por meio de CLT, permitiu convergir em boa parte dos painéis de madeira contra-laminada, estrutura, fechamento e acabamento. Uma harmonia que continua na solução escolhida de fachada ventilada, onde sarrafos e ripas de acabamento são executados em pinus R.3.2 que ao longo do tempo vão se converter em uma característica pátina cinza.

Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez

A doca utiliza a técnica de estacas de madeira tradicionais submersas abaixo do nível do mar, enquanto a plataforma exterior está suspensa numa fundação mínima, pré-fabricada e reversível, baseada em micro-estacas superficiais. Sob critérios de bio-construção, optamos por uma paleta reduzida de materiais principalmente de origem natural, livres de PVC e outros materiais sintéticos potencialmente nocivos. Isso se traduziu em fechamentos higroscópicos e permeáveis ao vapor d'água, energeticamente eficientes e que mantém um ambiente interno saudável.

Cortesía de Marià Castelló Martínez
Cortesía de Marià Castelló Martínez

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Carrer de s'Almadrava, 10, 07870 La Savina, Illes Balears, Espanha

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "CENF. Centro de Deportes Náuticos de Formentera / Marià Castelló Martínez" [CENF. Centro de Deportes Náuticos de Formentera / Marià Castelló Martínez] 25 Mai 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/914824/cenf-centro-de-deportes-nauticos-de-formentera-maria-castello-martinez> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.