Ampliar imagem | Tamanho original
Construções em taipa não são novidade, muito pelo contrário: partes da Grande Muralha da China foram feitas utilizando essa técnica. Ofuscadas e ultrapassadas por métodos mais modernos de construção, as paredes de barro vêm ressurgindo como uma solução econômica, sustentável e de baixo impacto. Inclusive, uma jovem empreendedora aposta que podem ser a resposta para o déficit de moradias na África. A taipa de pilão é um sistema rudimentar de construção em que a terra é comprimida em caixas de madeira, chamadas de taipas. O barro é disposto horizontalmente em camadas de cerca de 15 cm de altura e socado - com piladores manuais ou socadores pneumáticos - até atingir a densidade ideal, criando uma estrutura resistente e durável. Em 2016, Joelle Eyeson co-fundou a Hive Earth, uma empresa especializada em construções em taipa, em Gana, na África. A proposta é construir moradias acessíveis e ecologicamente corretas através da taipa de pilão - usando materiais de origem local que estão disponíveis em abundância na África Ocidental. As paredes são feitas com uma combinação de lama, areia, argila e 5% de cimento - mas, segundo Joelle, se o cliente quiser ser 100% ecologicamente correto, pode-se usar cal em vez de cimento. O processo de construção da Hive Earth é bastante simples. Os materiais são todos peneirados e colocados em um misturador para formar uma massa úmida. Uma vez que a mistura esteja pronta, é colocada em formas e, em seguida, distribuída para que fique comprimida até a metade da altura original. Após isso, removem-se as formas para secar e curar. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar