Ampliar imagem | Tamanho original
Arata Isozaki, o arquitetos japonês vencedor do Prêmio Pritzker 2019, não foi famoso apenas por seu frutífero portfolio de obras construídas em todo mundo (mas de 100 obras), mas também por suas contínuas colaborações para a teoría da arquitetura e do urbanismo. Precisamente no âmbito do urbanismo, desenvolveu uma de suas mais interessantes propostas que não foi construída: o futurista plano conhecido como City in the Air (A Cidade no Ar) para o bairro de Shinjuku em Tóquio, no Japão.  Depois da Segunda Guerra Mundial, o Japão - um país em plena reconstrução material e espiritual - surgiu um movimento arquitetônico e urbanístico de vanguarda conhecido como metabolismo. Os arquitetos japoneses começaram a explorar a relação entre o ser humano e o entorno construído.  O metabolismo enfatizou o conceito de crescimento biológico na arquitetura, aludindo que a cidade e suas estruturas são organismos vivos que desenvolvem-se juntos. A arquitetura era entendida como um ser em constante transformação, em movimento e capaz de refletir em seu desenho uma realidade dinâmica.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar