O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. Madeira descartada torna-se matéria-prima de artista plástica brasileira

Madeira descartada torna-se matéria-prima de artista plástica brasileira

Madeira descartada torna-se matéria-prima de artista plástica brasileira
Madeira descartada torna-se matéria-prima de artista plástica brasileira , Apartamento Mira. Projeto Super Limão. Image © Maíra Acayaba
Apartamento Mira. Projeto Super Limão. Image © Maíra Acayaba

O grande volume de entulhos descartados pela construção civil gera sérios problemas às grandes cidades. Um dos materiais mais vistos no descarte ilegal é a madeira. Felizmente, muitos artistas estão reaproveitando este material, ressignificando-os e transformando-os em verdadeiras obras de arte. Entre eles está Fábia Escobar. Conheça mais sobre seu trabalho a seguir.

© Fábia Escobar Collection
© Fábia Escobar Collection

Ao longo do desenvolvimento da civilização, o ser humano foi descobrindo novas formas de utilizar a madeira, seja para fazer fogo, construir abrigos e ferramentas ou mobiliários. No entanto, além da preocupação já sabida sobre a origem da madeira, que deve ser extraída de áreas de reflorestamento ou de manejo sustentável, é necessário preocupar-se também com seu descarte para evitar sua extinção e colaborar com a preservação do meio ambiente.

© Fábia Escobar Collection
© Fábia Escobar Collection

Atualmente, na construção civil brasileira, o uso mais comum deste bem renovável é como elemento estrutural (vigas e pontes) e na marcenaria. Infelizmente no Brasil ainda há predominância de extração ilegal da madeira destruindo os remanescentes de florestas nativas e áreas verdes urbanas, o que resulta em problemas ambientais diversos, dentre eles o aumento da poluição atmosférica, enchentes e alagamentos.

Além da questão do extrativismo ilegal, é fundamental preocupar-se com o descarte correto do material. O entulho de móveis, pedaços de mesas e estruturas de sofás frequentemente são descartados em terrenos baldios, praças e, por mais absurdo que isso possa parecer: nos rios! Poucos sabem que o descarte consciente permite que boa parte desse material seja reciclado ou reaproveitado.

Cabideiro, da linha de objetos de decoração. Image © Fábia Escobar Collection
Cabideiro, da linha de objetos de decoração. Image © Fábia Escobar Collection

Por tudo isso, torna-se imperativo ações de reciclagem, reuso, aproveitamento e upcycling com esse material. Uma das maneiras de permitir uma nova vida à madeira que iria para o lixo é transformando-a em objetos de decoração diversos. E é neste contexto que está inserida a obra da artista plástica brasileira, Fábia Escobar, que utiliza madeira de descarte como matéria-prima das duas linhas de seu trabalho que se divide em objetos de arte e de decoração.

Tudo começou em 2014 quando Fábia estava imersa à concepção de uma coleção de móveis e uma matéria-prima inusitada chamou sua atenção. Tratavam-se de peças de antigas carrocerias de caminhão (madeiras nobres como, ipê, roxinho, peroba, maracatiara, e jatobá), muitas delas pintadas à mão, encontradas em oficinas: "comprei algumas madeiras e a partir daí comecei a testar e experimentar”, afirma.

Apartamento Mira. Projeto Super Limão. Image © Maíra Acayaba
Apartamento Mira. Projeto Super Limão. Image © Maíra Acayaba

Sua obra mistura técnicas de marcenaria, escultura, design e pintura e tem como referência mosaicos, jogos de tangram, quebra-cabeças geométricos e a arte moderna brasileira. O resultado colorido e rústico (e ao mesmo tempo muito sofisticado) caiu nas graças de arquitetos e designers de interiores, como é o caso do Super Limão que utilizou uma cabeceira assinada por Fábia em seu projeto para o "Apartamento Mira".

Quadro como objeto de decoração. Image © Evelyn Muller
Quadro como objeto de decoração. Image © Evelyn Muller

Segundo a artista o primeiro passo é uma "caça ao tesouro" até encontrar as madeiras certas.  Depois, inicia-se um trabalhoso processo de marcenaria para limpar, lixar e cortar as peças. Só depois deste tratamento é possível revelar a cor da madeira, visualizar a montagem dos quadros e painéis, e projetar composições, cores e formas. Muitas vezes é  improviso, outras o produto final precisa ser calculado e previamente desenhado no computador já que as ripas são cortadas em ângulos pré-definidos para o encaixe perfeito entre as peças . Ao final, elas são pintadas e coladas numa base de compensado ou mdf.

Fábia Escobar já expôs sua obra diversas vezes, uma das mais relevantes foi sua exposição individual “Variância do mundo” no Centro Cultural Solo de Guarapiranga (São Paulo/Brasil), em 2017. Assista ao vídeo a seguir.

Atualmente Fábia Escobar vem se dedicando à criação da marca de objetos de decoração, onde desenvolve uma coleção de peças autorais e utilitárias, através de materiais de baixo impacto na natureza. Saiba mais sobre sua arte clicando aqui.

Fábia Escobar é designer e artista plástica com grande experiência em criação digital e manual. Formou-se em Design Gráfico (Senai, 1991), Design do Produto (FAAP, 1996) e fez pós-graduação em Criação Multimídia e direção artística de projetos (Université Sophia Antipolis – Nice, França, 2009). Desde 2015 vêm expondo sua arte em diversas galerias de São Paulo e Rio de Janeiro. Dentre elas, destacam-se a performance ao vivo na 13º Edição PixelShow  (São Paulo/Brasil), e exposição Individual “Variância do mundo” Centro Cultural Solo de Guarapiranga (São Paulo/Brasil), ambas em 2017.

Sobre este autor
Cita: Audrey Migliani. "Madeira descartada torna-se matéria-prima de artista plástica brasileira " 26 Fev 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/912038/madeira-descartada-torna-se-materia-prima-de-artista-plastica-brasileira> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.