Ampliar imagem | Tamanho original
Em entrevista cedida à Goma Oficina, David Barragán conta um pouco da experiência de trabalho do Al Borde, escritório de arquitetura localizado em Quito, Equador, do qual é responsável juntamente com Pascual Gangotena, Marialuisa Borja e Esteban Benavides.   A atuação do escritório está relacionada diretamente à divisão entre trabalho manual e trabalho intelectual no exercício da arquitetura. Apesar de ser resultado de um processo de construção histórica e social, essa divisão se apresenta, ainda hoje, quase que como um "dado científico incontestável", tamanho silêncio que se faz acerca do assunto. De certa maneira, projetos que adquiriram reconhecimento internacional, como a Escola Nova Esperança, conseguem quebrar essa ausência de ruído e trazer à tona as contradições inerentes à arquitetura, bem como revelar, de maneira mais contundente, caminhos alternativos de atuação da profissão. Ao apresentar esse projeto, o arquiteto mostra como ele é um forte exemplo de que os conhecimentos técnicos imprescindíveis ao exercício da arquitetura transpassam as barreiras do conhecimento formal e podem ser assimilados e reinterpretados a partir de experiências empíricas e coletivas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar