Ampliar imagem | Tamanho original
Arquitetura de uma pedra oca A geografia como origemO projeto se localiza na fronteira urbana de Haro. Um lugar sem edifícios, marcado pelas linhas das rodovias, anuncia sua próxima aparição. Os fortes declives que percorrem estas linhas nos apresenta a possibilidade de uma arquitetura de origem geográfica. Estruturas mineraisPensamos numa arquitetura ditada pelas leis cristalográficas. Portanto, ela é concebida como uma grande rocha, de estrutura visível àquela cidade sem edifícios. O edifício é resolvido através de planos horizontais e verticais de concretos que mostram em sua organização a estrutura espacial. O oco habitávelO forte declive do terreno é cristalizado em dois grandes planos horizontais. O inferior se ancora na topografia original, abrigando os espaços de instalações e serviços. O superior ao programa próprio da creche, que o eleva sobre a topografia originária. Ambos planos são cruzados com a implantação de outras quatro grandes paredes diagonais, que organizam o programa escolar. O resultado de sua interação faz do projeto uma continuidade de grandes vãos, que desvelam seu interior como uma geografia arquitetônica. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar