Ampliar imagem | Tamanho original
Melhorar o transporte público requer um olhar atento não apenas para os veículos e as linhas, mas para como as pessoas entram e saem deles. Com frequência se vê o planejamento urbano não levar em conta todos os tipos de pessoas e como elas usam um sistema de transporte. No Brasil, quase 25% da população tem mobilidade reduzida. A população do país também está envelhecendo – é a quinta mais idosa do mundo. Em 2030, é provável que a população de idosos ultrapasse a de crianças. Apesar de as cidades brasileiras terem sido pioneiras em algumas inovações de transporte, a acessibilidade para os mais vulneráveis permanece um grande desafio. Belo Horizonte, por exemplo. A cidade de cinco milhões de habitantes tem um sistema avançado de Bus Rapid Transit (BRT) e o melhor índice de qualidade de vida da América Latina, segundo a ONU. Mas uma análise sobre algumas decisões feitas no projeto mostram graves problemas de segurança, ainda mais para uma população que está envelhecendo. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar