Ampliar imagem | Tamanho original
Centros urbanos geralmente acumulam mais calor do que regiões periféricas e menos povoadas, este é um fenômeno climático mais conhecido como ilha de calor urbano (UHI). Embora este não seja um fenômeno recente, o qual vem sendo analisado por décadas, recentes descobertas indicam que a maneira como construímos nossas cidades é um dos principais fatores para o agravamento deste fenômeno histórico. Considerando isso, a descoberta destes novos dados deverá transformar decisivamente a maneira como planejamos e construímos nossas cidades no futuro. Liderado por Rolan Pellenq, pesquisador do MIT e do Centro Nacional de Pesquisa Científica dos EUA, o estudo revela que cidades como Nova York, construídas a partir de uma estrutura urbana precisamente ortogonal, são muito mais quentes do que cidades com um arranjo mais orgânico, como Londres por exemplo. Abrangendo um total de 50 cidades, os pesquisadores descobriram que quanto mais ortogonal a estrutura urbana de uma cidade, mais intenso resulta o fenômeno da ilha de calor. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar