Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Museu Cais do Sertão / Brasil Arquitetura

Museu Cais do Sertão / Brasil Arquitetura

© Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon + 26

Recife, Brasil
  • Arquitetos Autores deste projeto de arquitetura Brasil Arquitetura
  • Área Área deste projeto de arquitetura
  • Fotógrafo Created with Sketch.
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    KJPL Arbyte, Lanxess Bayferrox, Marcenaria Baraúna, Penha Vidros, Tecnopop
  • Autores

    Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz
  • Co-Autores

    Pedro Del Guerra, Cícero Ferraz Cruz, Luciana Dornellas
  • Ano do projeto

    2018
  • Colaboradores

    Anne Dieterich, Beatriz Marques, Fabiana Paiva, Felipe Zene, Fred Meyer, Gabriel Mendonça, Gabriel Grinspum, Julio Tarragó, Victor Gurgel
  • Estagiários

    Guilherme Tanaka, Laura Ferraz, Roberto Brotero, William Campos
  • Desenhos para publicação

    Bruno Veiga, Francielle Lopes
  • Gerenciadora

    Colméia
  • Construtora

    Consórcio Gusmão/Concrepoxi
  • Paisagismo

    André Paoliello
  • Estrutural

    Fabio T. Oyamada
  • Elétrico

    MBM Engenharia
  • Hidráulico

    MBM Engenharia
  • Ar condicionado

    TR THÉRMICA – soluções em sistemas aerohidrotérmicos
  • Luminotécnica

    Lux Projetos/Ricardo Heder
  • Acústica

    Harmonia Acústica – Akkerman, Holtz
Mais informações Menos informações
© Nelson Kon
© Nelson Kon

Descrição enviada pela equipe de projeto. Para a construção do museu, o Governo do Estado de Pernambuco destinou um dos armazéns do antigo Porto do Recife e também uma grande área livre contígua a este armazém. Este conjunto, situado à beira do mar na ilha onde nasceu a cidade do Recife - junto ao Marco Zero – está inserido na envoltória de edificações e espaços tombados como patrimônio histórico nacional.

© Nelson Kon
© Nelson Kon
Implantação
Implantação
© Nelson Kon
© Nelson Kon

Em consonância com a proposta urbanística do Estado e do Município de manter os antigos galpões do porto dando-lhes novas funções, o projeto arquitetônico foi desenvolvido com o aproveitamento de um deles (2.500m2) e com a criação de um novo edifício (5.000m2) conectado ao galpão, reforçando a estrutura longilínea de construções do porto, para abrigar todo o programa do museu.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Pela importância de sua localização e de seu programa sociocultural, o conjunto do museu - com suas áreas livres e de convívio - cria um novo marco urbano na paisagem do Recife. Deve ainda funcionar como agente de requalificação urbanística de todo o centro histórico, reforçando os laços da cidade com suas águas – canais, rios e mar. E, neste caso específico do museu, trazer o vasto mundo do Sertão Nordestino para o beira-mar da metrópole: sua paisagem, clima, biodiversidade, ocupação humana, tradições, artes, crenças, migrações e sua potente música.

© Nelson Kon
© Nelson Kon
Plantas
Plantas
© Nelson Kon
© Nelson Kon

Além de prestar um justo tributo a um dos maiores ícones da cultura brasileira – Luiz Gonzaga -, este projeto apresenta o universo do sertão em suas múltiplas vertentes formadoras de um modo de ser brasileiro. A fusão entre arquitetura e museografia criam uma unidade a partir do tema: Sertão. O concreto pigmentado amarelo ocre representa a cor quente do solo do agreste. Com uma estrutura sofisticada de concreto protendido, projetamos um grande vão de aproximadamente 65 metros de luz, criando uma grande praça coberta, uma verdadeira varanda urbana - abrigo do forte sol e das chuvas da cidade. Essa praça coberta poderá ter uma infinidade de usos, das festas abertas às feiras, dos shows ao nada fazer no desfrute de uma boa sombra ou vista para os arrecifes.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Mas o mais simbólico elemento da arquitetura é o cobogó gigante, criado especialmente para o projeto. Nada mais justo do que o uso do cobogó nas construções do Recife, cidade onde ele nasceu, pelas suas características de amenizar a relação dos espaços interior/exterior, criando um filtro de luz para os de dentro que miram a paisagem por entre “galhos”, e uma “doce e amaciada” visão para os de fora, os transeuntes que cobiçam o dentro. Nosso cobogó executado em concreto geopolimérico deverá funcionar como uma grande renda branca bem alva sobre o concreto estrutural amarelo, lembrando a galhada da caatinga, ou as rachaduras de solo seco. Este forte elemento é a logomarca do Cais do Sertão.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Aberto ao público mais diverso e às escolas, o museu tem sido um sucesso por sua proposta arquitetônica e museográfica de conjugar alta tecnologia construtiva e expositiva, objetos variados pesquisados com rigor antropológico, obras de arte em diferentes suportes especialmente criadas para o museu, documentos, filmes e fotografias. Tudo pensado a partir de um conceito forte e de conteúdos desenvolvidos por especialistas de várias áreas do conhecimento, além de uma arquitetura de forte inserção urbana.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Ao apresentar a vida sertaneja em um moderno equipamento à beira mar da metrópole pernambucana, o museu procura abrir os olhos de todos os brasileiros para o universo fantástico, ao mesmo tempo rico e pobre, trágico e festivo, violento e poético de grande parte da população que habita esta vastidão territorial chamada Sertão.

© Nelson Kon
© Nelson Kon
Croqui
Croqui
© Nelson Kon
© Nelson Kon

O resultado é um edifício que revela, metaforicamente, de diversas maneiras – ora sutis, ora contundentes –, os principais eixos temáticos da museografia. O Cais do Sertão tem propiciado a seus visitantes uma experiência acolhedora, de caráter único, ao mesmo tempo intelectual e afetivo.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Para resumir em poucas palavras o que é o Cais do Sertão, podemos dizer que é o encontro da técnica com a poética, do hi-tech com o low-tech, do rigoroso e rico conteúdo com a possibilidade da livre interpretação e desfrute; enfim, lugar para o “gozo estético”, onde emoção, surpresa e descoberta caminham lado a lado. Um lugar de gentileza urbana.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Av. Alfredo Lisboa, 10 - Recife, PE, 50030-030, Brasil

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Museu Cais do Sertão / Brasil Arquitetura" 17 Dez 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/907621/museu-cais-do-sertao-brasil-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.