Ampliar imagem | Tamanho original
As vistas para o Lago Heimbach e para a reserva natural Meuchelberg, além da floresta e da topografia íngreme mais a norte, foram elementos importantes para se levar em conta no projeto desta casa de veraneio. Em um primeiro momento, era de se supor que a casa, e seus moradores, se beneficiariam muito pouco do sol, por conta de questões geográficas. Porém, com um olhar mais atento, foi possível entender que especialmente no inverno e nos período de transição, o sol encontra a montanha passando pelas árvores, característica essencial na tomada de decisão no projeto.  Para um observador desatento, a casa está implantada ao contrário, já que a fachada mais alta e com grandes aberturas não está de frente para o lago. Esta escolha, porém, se dá por que os arquitetos queriam capturar essa iluminação que vem do sol sendo filtrado pelas árvores. Dessa forma, para que toda a área de estar se beneficie desta iluminação há muita transparência, o que dá uma impressão de que a casa é um único ambiente. Outro aspecto positivo é que ambas as qualidades do entorno, a floresta e o lago, podem ser desfrutadas dos dormitórios. A inclinação e a forma de funil ajudam a organizar o interior. O piso térreo é estruturado a partir de uma diferença de nível que ajuda a separar em duas áreas, o espaço de cozinha e refeições e o espaço de hóspedes e escritório. Os programas voltados aos residentes se concentram no piso superior, que é acessado a partir de uma escada com uma vista inesperada da floresta. Neste pavimento há uma sala de banho, além do banheiro, enquanto a conexão visual entre esses dois espaços se dá a partir de uma parede de vidro.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar