Ampliar imagem | Tamanho original
O objetivo da competição foi criar uma "biblioteca pública" icônica do século 21 na cidade de Tóquio, no Japão e debater seu papel em uma "era digital". A proposta deveria visar tornar-se uma solução para a vitalidade frequentemente questionada da biblioteca, melhorando e transformando suas capacidades como um "protótipo de compartilhamento de conhecimento que vai se tornar um modelo para as futuras bibliotecas do mundo. O estudante brasileiro Alexandre R. Biselli recebeu o primeiro lugar com a proposta Ever-fleeting Library. A ideia da biblioteca tradicional - um lugar onde conhecimento humano acumulado ao longo dos séculos fica disponível para a comunidade - está morta. Acessibilidade de conteúdo por meio de qualquer dispositivo com conexão à internet é algo que a biblioteca tradicional não pode superar. Por este motivo, locais de estudo - tradicionalmente uma função da biblioteca pública - são cada vez mais descentralizados, por exemplo, com franquias de café ao redor do mundo fornecendo mesas de trabalho/estudo e wi-fi para os consumidores. Portanto, a biblioteca do século 21 não pode se limitar a fornecer espaço e conhecimento pois isso se tornou comum. Além disso, o processo curatorial, que determina se algo é digno de estar em uma biblioteca pública ou não, não consegue acompanhar a produção constante de conteúdo dos dias atuais. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar