Ampliar imagem | Tamanho original
O fluxo contínuo do interior para o espaço externo se reflete na plantação de fynbos que cresce nas bordas do entorno, impregnando a casa com natureza ao envolver as varandas, coberturas e infiltrar-se no pátio do jardim. O entorno desta residência em Benguela Cove, no lago Botrivier ao sudeste da Cidade do Cabo é espetacular: uma ladeira com vegetação autóctone de fynbos se estende até as amplas águas de um estuário rodeado por montanhas. O projeto arquitetônico elaborado por SAOTA com os interiores de ARRCC para esta casa de férias negocia o inerente paradoxo de tal exposição à natureza - como lidar com elementos extremos como sol, chuva e, particularmente, fortes ventos - permitindo, ao mesmo tempo, que a excepcional e natural beleza do entorno penetrasse em cada espaço proposto. Vista do lago, a composição é memorável. Uma resposta que leva em consideração os contornos e o microclima do local, criando uma narrativa poética de refúgio e perspectiva. Uma forma tão inusitada poderia parecer fora do lugar, sem qualquer referência às diversas tipologias locais de galpões e armazéns de fruta. Por isso, revestimentos de madeira aparecem na entrada e se repetem em planos de teto feito em alumínio corrugado. Os braços do desenho em "C" são uma reinterpretação do planejamento "alfabético" tradicional das históricas fazendas locais. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar