Ampliar imagem | Tamanho original
Situado no tecido urbano ortogonal da cidade de Mons-en-Barœul, o centro cultural teve algumas de suas porções rotacionadas para proporcionar vistas melhores para a cidade. O edifício ganha em autonomia e se torna um marco urbano. Ele possui três estúdios de música, um auditório modular de 500 lugares, um bar, uma galeria de exposições e uma grande sala de ensaios. A rotação do volume da grande sala de ensaio cria um grande espaço vazio no interior que se conecta com os outros elementos do projeto. O conflito geométrico gerado por este pivotamento é revelado pela forma triangular que o espaço vazio cria. Juntamente com as linhas diagonais da escada, as paredes dobram-se num movimento ascendente. As superfícies pretas laqueadas tornam a percepção do espaço mais complexa. Bem no topo, a luz que vem do teto branco dá a impressão de um céu estrelado. Os espaços estão reunidos em torno deste estranho coração, que pode ser lido como uma espécie de deslocamento interno. A instabilidade espacial gerada pelas dobras e reflexões cria uma atmosfera estranha. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar