Ampliar imagem | Tamanho original
Como parte de nossa cobertura da Bienal de Veneza 2018, apresentamos a seguir a participação do escritório paulistano GrupoSP: uma instalação intitulada "unnamed spaces" que faz parte da exposição FREESPACE. Abaixo, os arquitetos descrevem sua contribuição com suas próprias palavras. Espaços sem nome [unnamed spaces] era uma forma pela qual o professor e artista Flávio Motta [1] costumava designar os espaços livres, gentis e abertos de arquiteturas radicais que abrigavam a imprevisibilidade da vida. Podem também se referir aos espaços abertos ou as clareiras existentes em nossa urbe. Vivemos em uma cidade que ocupa quase toda sua superfície e que possui poucos espaços livres. Temos também consequentemente poucos espaços públicos. Acreditamos que trabalhar como arquiteto aqui é de certo modo fazer um discurso sobre esta condição. Nos parece que a arquitetura é mais interessante quando entendida como uma forma de construir os vazios. Construir os espaços qualificados para a vida. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar