Residência Rifa Gen. ‘11 / María Inés García + Maximiliano García

Residência Rifa Gen. ‘11 / María Inés García + Maximiliano García

© Elías Martínez Ojeda© Marcos Guiponi© Marcos Guiponi© Elías Martínez Ojeda+ 30

Montevidéu, Uruguai
  • Arquitetos: María Inés García, Maximiliano García
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  192
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fotógrafo Fotografias:  Marcos Guiponi, Elías Martínez Ojeda
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Deca, Hansgrohe, Hierromat, Monolíticos Martinovic, Tecnojet
  • Arquitetos Colaboradores:FGM Arquitectos
  • Construção:Grupo F, Guillermo Rubio
  • Cálculo Estrutural:Magnone-Pollio Ingenieros civiles
  • Assessoria Engenharia Sanitária:Richero & Asociados
  • Assessoria Engenharia Elétrica:Eng. Felipe Burgueño
  • Júri Do Concurso:Dr. Arq. Ruben Otero, Dr. Arq. Pablo Frontini, Dr. Arq. Bernardo Martín
  • Autores:María Inés García, Maximiliano García
  • Cidade:Montevidéu
  • País:Uruguai
Mais informaçõesMenos informações
© Marcos Guiponi
© Marcos Guiponi
© Marcos Guiponi
© Marcos Guiponi
Planta - Térreo
Planta - Térreo
© Marcos Guiponi
© Marcos Guiponi

Descrição enviada pela equipe de projeto. O bairro se caracteriza pela presença de construções que consolidam a morfologia nos limites frontais dos prédios, por isso o uso desse afastamento é praticamente nulo no entorno imediato. As bases do concurso, por sua vez, contemplavam duas possibilidades que se desprendem da normativa: a primeira era utilizar a área frontal como afastamento e a segunda edificar em tal área conforme o regulamento (não ultrapassar as alturas das construções adjacentes). Com base nessas variantes, a primeira decisão de projeto residiu em conservar a trama predominantemente, optando pela segunda possibilidade. 

© Elías Martínez Ojeda
© Elías Martínez Ojeda
Corte BB
Corte BB
© Elías Martínez Ojeda
© Elías Martínez Ojeda

A implantação responde, em primeiro lugar, a essas diretrizes. O programa habitacional, por sua vez, é dividido em dois volumes cujas atividades são distinguidas como social e íntima, respectivamente. Esses volumes são posicionados um em cima do outro para liberar o solo e gerar expansões para o exterior que neutralizam as projeções limitadas sobre a calçada. A área social é aquela que faz contato com o solo e está separada da borda da propriedade para evitar as limitações que a esquina pode impor na organização do espaço interior. Nesse ponto, aparece a casca de aço corten que gera o limite com a calçada e contorna o perímetro. Este arranjo do térreo permite que as áreas de serviço sejam concentradas abaixo do outro volume, permitindo assim que o restante da propriedade seja concebido como um único espaço exterior que é atravessado pela sala de jantar. A orientação do volume que contém a área íntima é considerada prioritária e os dormitórios são projetados para o nordeste para obter boa luz solar. As áreas externas cobertas abaixo do referido volume são utilizadas para o acesso principal, garagem e acesso secundário.

© Marcos Guiponi
© Marcos Guiponi

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Residência Rifa Gen. ‘11 / María Inés García + Maximiliano García" [Vivienda de Arquitectura Rifa Gen. ‘11 / María Inés García + Maximiliano García] 13 Jul 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/897819/residencia-rifa-gen-11-maria-ines-garcia-plus-maximiliano-garcia> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.