Ampliar imagem | Tamanho original
A Galeria Jaqueline Martins apresenta a primeira edição do projeto 1:1, com um trabalho inédito de João Loureiro. O artista correlaciona o espaço de exposição da galeria com um açougue da região, bairro da Vila Buarque, centro de São Paulo. Mas mais do que ocupar ambos os espaço com um conjunto de obras, João Loureiro concebe uma série de ações encadeadas que são ciclicamente repetidas ao longo do período da exposição, fazendo com que o trabalho se constitua cumulativamente dia-após-dia. No açougue do supermercado Futurama, uma vitrine congeladora contém várias esculturas de carne moída, reproduções em escala reduzida da obra “Figura Reclinada em Duas Peças: Pontos” (1969-1970) de Henry Moore (1898-1986). Uma vez por semana, uma destas esculturas é exposta entre as outras carnes da vitrine refrigerada principal e depois transportada até a uma criação de moscas-domésticas, onde é usada como alimento para esses insetos. Uma vez por semana, o artista se desloca até ao açougue e recolhe as moscas mortas da armadilha luminosa para insetos ali instalada. As carcaças das moscas são levadas para o espaço de exposição na galeria e ali são espetadas, com alfinetes entomológicos, numa escultura de isopor, reprodução à escala real da obra “Formas Únicas de Continuidade no Espaço” (1913) do artista italiano Umberto Boccioni (1882-1916). Ao longo da exposição os mesmos processos são repetidos e a escultura de isopor vai acumulando cada vez mais moscas mortas. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar