Ampliar imagem | Tamanho original
O debate sobre o papel dos arquitetos e engenheiros e uma suposta justaposição de atuações profissionais entre ambos é o que move uma série de manifestações recentes em Portugal, inflamadas pela aprovação do Parlamento de um projeto de lei que permite que engenheiros possam assinar projetos de arquitetura. Em uma situação como essa, não é de julgar o desgosto dos arquitetos e uma espécie de ressentimento para com os colegas engenheiros, entretanto, em artigo publicado pelo jornal Público.pt, Gonçalo Cano Moniz oferece uma perspectiva outra que busca, na esperança de reverter a infeliz decisão, reaproximar engenharia e arquitetura como áreas complementares que são, e desloca, a partir de argumentos históricos, o foco para a real consequência do ato legislativo: o enfraquecimento das duas profissões - a arquitetura por ter sido minada e a engenharia por lhe ter sido conferida "desígnios para os quais não está manifestamente preparada". Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar