O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Renovação
  4. Portugal
  5. Paulo Merlini arquitetos
  6. 2017
  7. Mouzinho 85 / Paulo Merlini arquitetos

Remodelaçao

Apresentado por the MINI Clubman

Mouzinho 85 / Paulo Merlini arquitetos

  • 09:00 - 24 Março, 2018
Mouzinho 85 / Paulo Merlini arquitetos
Mouzinho 85 / Paulo Merlini arquitetos, © Beatriz Azevedo
© Beatriz Azevedo

© Beatriz Azevedo © Beatriz Azevedo © Beatriz Azevedo © Beatriz Azevedo + 22

© Beatriz Azevedo
© Beatriz Azevedo

Descrição enviada pela equipe de projeto. Quando os clientes nos abordaram o processo ia já avançado. Tinham comprado o apartamento ainda em fase de construção, com gostos muito específicos admitiram-nos que tentaram adaptar o originalmente proposto aos seus próprios desejos, através de um processo guiado por pura intuição. O resultado final foi, segundo o casal, muito desanimador. De tal forma que andavam já à procura de outros locais onde pudessem garantir o seu sonho de viver na casa ideal no centro do Porto. Neste momento já conscientes que necessitavam de um arquiteto para os orientar. Numa conversa de café descobriram o nosso trabalho através de amigos que eram já nossos clientes. Ficaram apaixonados pelo projeto e decidiram que deveríamos ser nós a reorientar o espaço. Redesenhamos o espaço e voltaram a apaixonar-se pelo apartamento. No entanto, naquele interregno entre o desânimo e o reacender da chama deram espaço a outro amor. Uma pequena casa na Bonfim “com jardim e tudo”, tal como sempre sonharam. Criou-se um dilema que ficou resolvido pela aquisição desse segundo amor. Neste momento possuíam dois imóveis mas a disponibilidade financeira para apenas um. Avançaram com a casa do Bonfim deixando o apartamento em standby. Propusemos que nos disponibilizassem o apartamento para Alojamento local. Gostaram da ideia e avançamos com o projeto proposto por nós. O desenho do projeto inicial foi pautado por vontades muito especificas: “Queremos um apartamento que nos faça sentir que estamos num bom hotel”.

© Beatriz Azevedo
© Beatriz Azevedo
Planta 1
Planta 1

Considerando a fase avançada em que entramos no processo, e tendo em conta que se tratava de uma intervenção numa pré-existência, tivemos de nos adaptar às infraestruturas base e distribuição espacial previstas no projeto anterior. Questões como a localização do balcão da cozinha, wc, escadas, etc foram respeitadas, e o trabalho executado sobre estas condicionantes.  q qNum segundo nível de adaptação tivemos de repensar ligeiramente o projeto para se tornar viável para Alojamento local. Considerando a especificidade do processo, a construção da nossa intervenção arquitetônica foi pensada para ser executada de forma faseada. No quarto por exemplo, por cima da zona de duche propusemos originalmente a criação de uma zona lounge, onde se colocará uma banheira para usufruir de um momento de maior tranquilidade, a estrutura foi preparada, mas a finalização do espaço e o acesso a este piso só ficará concluída mais tarde. Entendendo no entanto as possíveis variantes do destino do apartamento no futuro, o espaço foi pensado para poder servir uma série de outras funções, consoante as necessidades ou vontades dos futuros adquirentes, não ficando assim limitado a uma única função.  Considerando as limitações da intervenção decidimo-nos pela utilização de alguns elementos básicos e de fácil adaptação para re-caracterizar o espaço. A iluminação artificial, elemento primordial no nosso processo criativo, foi um deles. Trabalhamos quase na sua totalidade com luz indireta. A colocação das fontes lumínicas é cuidada de forma a tirar o máximo partido da reflexividade das paredes brancas. A intenção foi a de banhar o espaço com uma luz quente que enchesse o espaço. Este é um gesto de grande relevância na sensação espacial. Tendo em conta o generoso pé-direito da área a intervir era primordial conseguir uma luz que preenchesse o espaço de forma uniforme, atribuindo presença ao vazio em conjugação perfeita com as superfícies. A temperatura da luz é primordial para equilibrar o neutralidade da cor branca dominante. 

© Beatriz Azevedo
© Beatriz Azevedo
Planta 2
Planta 2

Também os elementos vegetais assumem um papel primordial no todo. Por cima da ilha da cozinha criamos uma grelha em madeira que para além de elemento decorativo, que ajuda a preencher o espaço e reforçar a presença do elemento “cozinha”, oculta o aparelho de exaustação e serve de apoio a quem cozinha. A intenção é permitir que os moradores preencham os vazios da grelha com especiarias frescas, que possam ir retirando à medida das necessidades culinárias. É um espaço com bastante luz, sem nunca no entanto estar exposta a luz direta, condições essenciais para este tipo de vegetação. A mezzanine pré-existente, situada acima do volume localizado entre a entrada e a cozinha foi completamente adaptada. Originalmente desenhada para funcionar como uma “mancave”, a pedido especifico do cliente, foi sofrendo alterações ao longo do processo na intenção de criar um espaço o mais mutável possível. Assim, o que hoje cumpre a função de um segundo quarto ,valorizando o potencial de arrendamento do apartamento, amanhã poderá voltar a ser convertida em “mancave”, num escritório ou em qualquer outro espaço previnindo a adaptabilidade que possa ter de cumprir no futuro. A intenção foi a de intervir no sentido de criar uma arquitetura com boa capacidade de adaptação. Estamos hoje a redesenhar a cidade de amanhã e é importante pensar as intervenções no sentido de poderem garantir o máximo de versatilidade possível. Se é verdade que as afirmações estéticas acabam por ser cristalizações de ideias mais ou menos fixas a uma época, tal como o minimalismo o barroco ou o gótico, a verdadeira arquitetura é constante e deve ser mutável. Entendemos as cidades como organismos vivos em constante mutação, e no caso do Porto atual isso é por demais evidente. Assim sempre que intervimos em pré-existências, mais ainda em áreas consolidadas como o centro do cidade, devemos abraçar esta percepção e cuidar de desenhar cada célula deste organismo o mais mutável e versátil possível, porque as vontades de hoje não são as de amanhã. A verdadeira arquitetura é a que serve o presente com os olhos no futuro.

© Beatriz Azevedo
© Beatriz Azevedo

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Paulo Merlini arquitetos
Escritório
Cita: "Mouzinho 85 / Paulo Merlini arquitetos" [Mouzinho 85 / Paulo Merlini arquitetos] 24 Mar 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/891037/mouzinho-85-paulo-merlini-arquitetos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.