Ampliar imagem | Tamanho original
Diversos estudos têm se dedicado a compreender a relação entre gênero e mobilidade urbana. Eles concluem que mulheres  enfrentam desafios maiores para exercer o direito à cidade e acessar as oportunidades oferecidas no espaço urbano. As desigualdades na divisão do trabalho doméstico implicam em maior carga para as mulheres, que acumulam funções como levar e buscar as crianças na escola, o cuidado com membros idosos e doentes da família, a ida às compras entre outras atividades, o que determina em grande parte um padrão de deslocamento consolidado por viagens em sequência, para múltiplos destinos e com uso preponderante do transporte público e da caminhada. Diante deste quadro, incorporar as questões de gênero, com recortes de raça e classe, ao planejamento urbano é fundamental. Para contribuir com a formulação de políticas públicas que compreendam o papel do gênero na mobilidade e no acesso à cidade, o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento foi até Recife e realizou uma pesquisa com mulheres moradoras de comunidades e bairros periféricos da capital e de municípios da sua região metropolitana. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar