Ampliar imagem | Tamanho original
O chamamento público de projetos para o Pavilhão Brasileiro na 16ª Mostra Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza fechou no dia 19 de janeiro, sexta-feira passada às 11h da noite, após um mês aberto ao público.  A iniciativa teve como objetivo a busca por projetos ao longo do Brasil que demonstrassem a Arquitetura como instrumento para mediar conflitos, negociar transições entre os domínios público e privado e articular conexões entre tecidos urbanos distintos.  O chamamento, inédito até então, foi respondido com ânimo pela comunidade de arquitetos do pais, resultando na inscrição de 289 projetos em mais de 60 cidades do Brasil.  No momento, os quatro curadores estão analisando os projetos submetidos, que se distribuem pelas cidade de Agudos, Alfenas,  Amparo,  Antonina,  Avaré,  Bariri,  Belo Horizonte,  Birigui,  Botucatu,  Brasilia,  Campinas,  Cariacica,  Caruaru,  Cascavel,  Cataguases,  Ceilândia,  Cocal do Sul,  Coqueiral,  Cubatão,  Curitiba,  Engenheiro Coelho,  Holambra,  Florianópolis,  Formoso do Araguaia,  Fortaleza,  Goiânia,  Guarulhos,  Horizontina,  Ilha Comprida,  Jaú,  Joanópolis,  Jundiaí,  Juruti,  Limeira,  Maceió,  Mairinque,  Muriaé,  Niterói,  Olímpia,  Osasco,  Paraty,  Pato Branco,  Petrópolis,  Piracicaba,  Porto Alegre,  Presidente Prudente,  Ribeirão Preto,  Rio de Janeiro,  Salvador,  Santana de Parnaíba,  Santo Antonio de Posse,  São Bernardo do Campo,  São João Del Rei,  São José do Rio Preto,  São Luís,  São Manuel,  São Paulo,  Tatuí,  Terras indígenas no Pará,  Ubatuba,  Varginha e  Vitória.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar