O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Mary Turner Shaw: a arquitetura moderna na habitação coletiva australiana

Mary Turner Shaw: a arquitetura moderna na habitação coletiva australiana

  • 16:00 - 25 Dezembro, 2017
  • por Equipo Editorial
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Mary Turner Shaw: a arquitetura moderna na habitação coletiva australiana
Mary Turner Shaw: a arquitetura moderna na habitação coletiva australiana , Newburn Flats, 1941. Imagem via Wikipedia de Enricotjiupek. Licença CC BY-SA 3.0
Newburn Flats, 1941. Imagem via Wikipedia de Enricotjiupek. Licença CC BY-SA 3.0

Mary Turner Shaw teve uma longa e multifacetada carreira, desempenhando ao longo da sua vida diversas funções, como designer (especialista em design de cozinhas), administradora de projetos públicos e privados, historiadora e pioneira em compilar uma coleção sobre livros de arquitetura. 

O fato de ter permanecido ao longo da sua vida como uma "eterna aprendiz" a levou a transcender em cada uma das tarefas que desempenhou, até converter-se, inclusive, em uma das primeiras historiadoras a escrever sobre degradação ambiental.

Em 1937, Shaw foi admitida no Instituto Real Vitoriano de Arquitetos (RVIA), logo após esse acontecimento fez uma viagem para a Europa, trabalhou em Londres e teve um singular encontro com a Arquitetura Moderna Europeia, entre as obras que visitou estão as do arquiteto finlandês Alvar Aalto (1898-1976) e o holandês Willem Dudok (1884–1974).

Em 1939, voltou à Austrália onde fundou a empresa Romberg & Shaw na qual trabalhou conjuntamente com Frederick Romberg (1913–1922) durante três anos (1939 – 1941). Romberg era um personagem interessante - arquiteto alemão (nascido em Tsingtao, China, durante a ocupação alemã de 1891 a 1914), formado no Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH-Zürich) que posteriormente emigrou para a Austrália em 1938. Durante esse período, Shaw foi chefe de projeto da comissão mais importante da empresa: o Newburn Flats (Melbourne, 1941).

Segundo o Instituto Australiano de Arquitetos (AIA), o projeto Newburn Flats se destaca por ser esteticamente inovador, além de ser considerado o primeiro edifício residencial na Austrália que utilizou o concreto aparente como acabamento, no lugar dos tradicionais tijolos assentados com argamassa. Apesar de ter sofrido alterações e modificações por parte dos habitantes (o terraço foi substituído por um apartamento de cobertura em 1950, e subdivido em 1970), mantém sua estrutura e configuração originais em bom estado. 

* Texto por Sofía Rivera, cortesia de Un Día | Una Arquicteta

Conheça a biografia completa de Mary Turner Shaw aqui.

Sobre este autor
Equipo Editorial
Autor
Cita: Equipo Editorial. "Mary Turner Shaw: a arquitetura moderna na habitação coletiva australiana " [Mary Turner Shaw: la arquitectura moderna en la vivienda colectiva australiana] 25 Dez 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/885778/mary-turner-shaw-a-arquitetura-moderna-na-habitacao-coletiva-australiana> ISSN 0719-8906