O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Eventos
  3. Lançamento do Livro "Contracondutas" na Casa do Povo

Lançamento do Livro "Contracondutas" na Casa do Povo

  • 06:00 - 30 Novembro, 2017
Lançamento do Livro "Contracondutas" na Casa do Povo
Lançamento do Livro "Contracondutas" na Casa do Povo, Lançamento do livro e debate com convidados será no dia 07/12, às 19h, na Casa do Povo, com abertura da exposição “Cumbica”, do fotógrafo Tuca Vieira e exibição do filme Terminal 3, produzido pela Papel Social
Lançamento do livro e debate com convidados será no dia 07/12, às 19h, na Casa do Povo, com abertura da exposição “Cumbica”, do fotógrafo Tuca Vieira e exibição do filme Terminal 3, produzido pela Papel Social

Lançamento do livro e debate com convidados será no dia 07/12, às 19h, na Casa do Povo, com abertura da exposição “Cumbica”, do fotógrafo Tuca Vieira e exibição do filme Terminal 3, produzido pela Papel Social

O projeto Contracondutas, desenvolvido no âmbito do Conselho Técnico da Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - como projeto de reparação coletiva indireta, chega à sua conclusão no dia 07/12 (quinta-feira), a partir das 19h, com o lançamento do livro “Contracondutas Ação Político-Pedagógica”, junto à exibição do documentário Terminal 3, produzido pela Papel Social, à abertura da Exposição Cumbica, do fotógrafo Tuca Vieira, com um debate sobre o tema entre os convidados Leonardo Sakamoto (Jornalista e Diretor da ONG Repórter Brasil); Marcus Menezes Barberino Mendes (Juiz Federal do Trabalho do TRT 15); Carlos Alberto Bezerra Junior (Médico, Deputado Estadual – PSDB e Presidente da Comissão de DH da Assembleia Legislativa de SP), e mediação de Ciro Pirondi, Arquiteto e Diretor da Escola da Cidade.

Este projeto busca responder com ações político-pedagógicas a parte das questões abertas pela fiscalização e flagrante de situações relacionadas ao trabalho análogo à escravidão em uma grande obra em Guarulhos, a do Terminal 3 do Aeroporto Internacional.

Por decisão do Ministério Público do Trabalho de Guarulhos, parte da verba do Termo de Ajuste de Conduta (TAC), endereçado à construtora OAS, foi destinada à Associação Escola da Cidade para a elaboração de um projeto que problematizasse e impactasse o debate público sobre as grandes obras de infraestrutura, a migração e o trabalho análogo a escravo na contemporaneidade.

Idealizado por uma equipe interdisciplinar de profissionais, com curadoria de Carol Tonetti e Ligia Nobre, de maio de 2016 a dezembro de 2017, opera como dispositivo que atravessa diversas atividades didáticopedagógicas da Escola da Cidade, tais como o seminário de Cultura e Realidade Contemporânea, o programa de Estágios de Pesquisa Científica e Experimental, disciplinas regulares de Meios de Expressão que tratam das relações entre Arte e Arquitetura e o Estúdio Vertical, ao mesmo tempo em que incorpora e provoca indagações acadêmicas, jornalísticas e artísticas, projetando-se em direção ao debate público do tema e de suas repercussões na cidade, nas relações sociais, na ocupação do território, nos fluxos migratórios, nas políticas públicas e nas produções culturais.

Entre tais ações previu-se a realização de intervenções de interesse público como forma efetiva de envolver outros agentes nos debates e na proposição de atuações. Todas essas atividades e pesquisas encontram-se reunidas no site do projeto: http://www.ct-escoladacidade.org/contracondutas/

No âmbito da 11° Bienal de Arquitetura, que acontece em São Paulo, o projeto encontra um alinhamento às discussões propostas pela curadoria, destacando os questionamentos acerca do projeto singular e a importância de se valorizar a articulação de agentes e processos capazes de expandir a ação do arquiteto, somando e adensando as possibilidades de debates interdisciplinares junto da equipe da Casa do Povo, no momento de sua conclusão.

Por quê Contracondutas?

A escolha pelo nome Contracondutas se coloca como um posicionamento crítico e reflexivo em relação ao termo conduta, trabalhado por Foucault a partir de Montaigne, para se referir a uma série de técnicas e procedimentos que funcionam para a condução de um conjunto de indivíduos. Interessa aqui o caráter ambivalente do termo, ressaltado por Foucault, já que uma determinada conduta implica em conduzir também a maneira como nos deixamos conduzir, como nos comportamos sob o efeito do ato condutivo. Aplicado ao campo disciplinar o termo coloca-se como necessária tomada de consciência e produção de conhecimento acerca dos sistemas e relações de trabalho, mapeando as condutas existentes, e para além disso, propondo “condutas outras” válidas como alternativas e ressignificação política a procedimentos normatizados no meio de atuação profissional em que nos situamos.

11ª Bienal de Arquitetura

A BaseMóvel, um dispositivo de mediação e práticas reflexivas do projeto - desenvolvido por Vitor Cesar junto da equipe do projeto e alunos do bacharelado em História da Arte da UNIFESP - circulou por praças e espaços públicos de Guarulhos e ocupa agora o salão da Casa do Povo. Durante os meses de novembro e dezembro, além de acolher as atividades dos coletivos e equipe da Casa do Povo, serão propostas conversas e oficinas que retomam e inserem o debate sobre a imigração e o trabalho escravo no território do Bom Retiro.

No terceiro andar da Casa, a exposição Cumbica apresenta o resultado de uma expedição fotográfica que o fotógrafo Tuca Vieira realizou a convite dos editores do projeto Contracondutas para integrar a publicação “Contracondutas Ação Político-Pedagógica”.

O resultado impactante das fotografias panorâmicas de Tuca Vieira durante expedição de bicicleta, que circundou os limites entre o Aeroporto de Guarulhos e a malha urbana de seu entorno, serão montadas em grande formato. Duas a duas, num total de seis, essas grandes fotografias ocupam três salas e propõem uma imersão nesse território descontinuado e desconhecido, que alternado à visão da metrópole, enquadrada pela arquitetura do terraço da Casa do Povo, reiteram a discussão proposta pelo urbanista Kazuo Nakano.

Motivado por essa expedição, e em diálogo com o trabalho de Tuca Vieira, Nakano reflete sobre a relação entre os espaços lisos e estriados da metrópole como lugares ao mesmo tempo de tensão e potencial transformação.

A ocupação do terceiro andar da Casa do Povo pela exposição Cumbica estabelece um diálogo arquitetônico entre a produção do artista e o espaço que o acolhe, o 3° andar, antes restrito ao acesso do público.

Lançamento do livro “Contracondutas Ação Político-Pedagógica"

Editores: Ana Carolina Tonetti, Ligia Nobre, Gilberto Mariotti e Joana
Barossi.
Editora da Cidade, 640pg
distribuição gratuita
7 de dezembro (quinta-feira) das 19h às 22h

Abertura da Exposição: “Cumbica” - Tuca Vieira
7 de dezembro, das 19h às 22h
Funcionamento da exposição:
8 a 19 de dezembro de 2017
16 a 27 de janeiro de 2018.
Terça à sábado, das 14h às 19h.

Local: Casa do Povo - Rua Três Rios, 252, Bom Retiro, São Paulo
Mais informações: www.escoladacidade.edu.br

  • Título

    Lançamento do Livro "Contracondutas" na Casa do Povo
  • Tipo

    Lançamento de Produto ou Livro
  • Organizadores

    Escola da Cidade
  • De

    07 de Dezembro de 2017, 19:00
  • Até

    07 de Dezembro de 2017, 22:00
  • Onde

    Casa do Povo
  • Endereço

Este evento foi enviado por um usuário de ArchDaily. Se você quiser, pode também colaborar utilizando "Enviar um evento". As opiniões expressas nos anúncios enviados pelos usuários archdaily não refletem necessariamente o ponto de vista de ArchDaily.

Cita: "Lançamento do Livro "Contracondutas" na Casa do Povo" 30 Nov 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/884661/lancamento-do-livro-contracondutas-na-casa-do-povo> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.