Ampliar imagem | Tamanho original
A frente de trabalho de um arquiteto é quase sempre marcada pelo insaciável desejo por desenhar tudo, da maior à menor escala na tentativa de assumir o controle integral do projeto. Como dizia Mies Van Der Rohe, “Deus está nos detalhes”. E, para uma extensa lista de arquitetos, conceber o mobiliário especialmente à composição de suas obras, tornou-se fundamental. Ao longo da história da Arquitetura brasileira, especialmente desde o Modernismo, arquitetos destacaram-se não apenas no desenho de residências e edifícios, mas também, pelos minuciosos projetos de mobiliários. Muitos nasceram para compor projetos específicos e posteriormente, pela notoriedade assumida, passaram a ser produzidos em série pela indústria. Entre a numerosa lista, a peça que talvez assuma a maior significância sejam as cadeiras e poltronas, desenhadas como “micro arquiteturas”, do ponto de vista estrutural, técnico-construtivo, material, ergonômico, nos encaixes e leveza estética. Contudo, outras peças demonstram as marcas culturais repensadas com o desenho das peças, como bares, carrinhos, aparadores, mesas, entre outros. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar