Ampliar imagem | Tamanho original
O Copan constitui um marco na paisagem da capital paulista. Mesmo quem nunca entrou no edifício identifica, de longe, as curvas que o compõem. Em meio à intensa verticalização do centro, os brises horizontais reforçam a presença do edifício no céu de São Paulo. No térreo, a galeria instalada no interior de um volume marrom conecta-se à rua por cinco acessos, praticamente as únicas aberturas desenhadas nesse embasamento maciço. As portarias de cada bloco de apartamento – seis, ao todo – são independentes entre si e surgem discretas ora próximo às entradas, ora entre a vitrine das lojas. A galeria acompanha a inclinação do chão da cidade. Da calçada, a continuidade do revestimento do piso e a ausência de degraus conduzem o usuário à rua interna que se forma. Como numa rua qualquer, é na soleira das lojas que o desnível será claramente marcado, a fim de garantir a concordância da laje horizontal plana com o piso inclinado, da cidade que entra no edifício. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar