Ampliar imagem | Tamanho original
Radicado em Paris há 55 anos e com uma prestigiada trajetória tanto na França como no Chile, o arquiteto Borja Huidobro conversou com o jornal El Mercurio. O arquiteto revisitou os pontos mais marcantes de sua vida profissional, desde sua mudança para Paris sem nem sequer falar francês, seu encontro com Alejandro Aravena no Chile, sua visão sobre o "guetos verticais" e, segundo ele, adoração chilena pela feiura na arquitetura. "Acredito que seja mais por falta de cultura que de educação. A paisagem no Chile é o melhor que temos, no entanto, as cidades estão mal", disse.  Huidobro se radicou em Paris em 1962. Cinco anos depois, chamou a atenção da imprensa por sua proposta (não premiada) para a prefeitura de Amsterdã. Nos anos 1980, em parceria com Paul Chemetov, projetou a Embaixada da França na Índia e o Ministério da Fazenda (1989). Também é responsável pela Biblioteca Regional de Montpellier e o restauro da Gallerie de L'Evolution (1994), localizada no Museu de História Natural de Paris.  Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar