Ampliar imagem | Tamanho original
A casa é um refúgio de praia para uma família que vive na agitação dos grandes centros urbanos. Ao mesmo tempo faz um resgate ao trabalho do pai de proprietária, que ao longo dos anos adquiriu tijolos maciços que outrora fizeram parte de casas tradicionais da cultura germânica na Serra Gaúcha. A conexão entre o passado e o presente se estabelece na fusão do concreto aparente com o tijolo de demolição. O aspecto bruto do concreto aparente complementa a rusticidade do tijolo. A Casa tira partido do lote abrindo-se para o fundo onde se encontra um lago que pode ser visto já a partir da porta principal. No térreo desenvolvem-se as atividades sociais em ambientes totalmente integrados. De forma mais privada, a suíte térrea é destinada aos hóspedes. No pavimento superior encontra-se o restante da área íntima da residência, para um melhor aproveitamento do terreno, o abrigo dos carros encontra-se descolado do corpo da casa permitindo um jardim entre ele e a escada. A solução formal do projeto é marcada pelo jogo de volume de concreto aparente, tijolo de demolição e planos de vidro, ora em contraste e oposição, ora em harmonia e alinhamentos de planos. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar