O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. As capitais brasileiras onde mais tempo se leva para ir ao trabalho

As capitais brasileiras onde mais tempo se leva para ir ao trabalho

As capitais brasileiras onde mais tempo se leva para ir ao trabalho
As capitais brasileiras onde mais tempo se leva para ir ao trabalho, Estação Terminal Ceilândia, Brasília. Image © Pedro Ventura/Agência Brasília, via Flickr. Licença CC BY 2.0
Estação Terminal Ceilândia, Brasília. Image © Pedro Ventura/Agência Brasília, via Flickr. Licença CC BY 2.0

Os usuários do transporte público no Grande Recife e em Brasília demoram um tempo precioso se deslocando de casa para o trabalho e vice-versa. Por dia, em média, são gastos 96 minutos, revela o Relatório do Transporte Público 2016, divulgado pelo Moovit, aplicativo voltado à mobilidade urbana que tem 55 milhões de usuários. Nesta pesquisa, foram avaliadas dez cidades brasileiras.

A capital pernambucana ainda aparece em terceiro lugar quanto ao maior tempo de espera pelo ônibus, metrô ou outro modal (27 minutos), atrás somente de Brasília (33) e Salvador (28). 

Na média de deslocamento, os recifenses levam tanto tempo para ir e voltar quanto os moradores de grandes metrópoles do mundo, como Toronto (96 minutos), Istambul (91) e Cidade do México (88). 

A capital pernambucana ainda tem o maior percentual de usuários que levam mais de duas horas para fazer esse trajeto diariamente - 34%. No Brasil, aparecem em seguida o Rio de Janeiro (95), São Paulo (93), Fortaleza (89), Belo Horizonte (85), Campinas/SP (77), Porto Alegre (74) e Curitiba (72). Nessa última, que confirma sua vocação para o transporte público eficiente, 21% levam mais de 120 minutos para ir e voltar do trabalho. 

Estação Imbiribeira, Recife. Image © Lais Castro Trajano, via Flickr. Licença CC BY-SA 2.0
Estação Imbiribeira, Recife. Image © Lais Castro Trajano, via Flickr. Licença CC BY-SA 2.0

Distâncias 

No quesito "distância média das viagens", Brasília foi a que teve o maior índice: 15 quilômetros. Em seguida vêm Rio de Janeiro (12), Belo Horizonte e Recife (9), Campinas/SP, Salvador e São Paulo (8), e Curitiba, Fortaleza e Porto Alegre (7). 

Outro ponto avaliado pelo relatório foram as baldeações por trajeto, ou seja, a possibilidade de fazer combinações para chegar mais rápido ao destino. Em São Paulo e Fortaleza, os índices são os mais altos do país (66%). Ainda assim, estão distantes dos de redes de transporte como a da Cidade do México (82%), de Berlim (78%) e de Paris (75%). Na RMR, apenas 56% fazem, ao menos, uma baldeação (migração de um ônibus para outro ou para o metrô). 

Conforme a empresa, o relatório revelou a possibilidade de transformar dados fornecidos pela tecnologia em embasamento para melhorias no setor, como mais corredores de ônibus. "É muito bom quando tecnologia e colaboração se unem", disse o vice-presidente de Produtos e Marketing da Moovit, Yovav Meydad. 

Responsável pela implantação de 33 km de faixas exclusivas para ônibus nos últimos quatro anos, a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) do Recife informou que está prospectando novas rotas para a implantação dos corredores, batizados de Faixa Azul, considerando fatores como o número de linhas e de passageiros beneficiados e a quantidade de paradas ao longo do percurso.

Via Mobilize.

Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "As capitais brasileiras onde mais tempo se leva para ir ao trabalho" 29 Mar 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/868069/as-capitais-brasileiras-onde-mais-tempo-se-leva-para-ir-ao-trabalho> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.